Logo paivense
Logo paivense

2 em 1. Ryanair está a oferecer um voo na compra de outro (e é só hoje)

Já estava com saudades de viajar e conhecer novos países? A Ryanair não quer que lhe falte nada. A companhia aérea low cost lança uma promoção “inédita” e garante uma oferta 2 em 1. As reservas devem ser feitas esta quinta-feira até à meia noite.

Os últimos tempos não têm sido fáceis para o turismo, por isso são muitas as companhias aéreas e os hóteis que procuram alternativas para angariar clientes. No caso da Ryanair, a companhia foi-se impondo no mercado através do lançamento de muitas campanhas de viagens com valores nunca antes vistos, inclusive com voos quase grátis e a menos de 1 euro.

Recentemente, tinha no ar uma promoção de voos “desde 9,99 euros”. Mas os tempos em que vivemos exigem contra-ataques ainda mais fortes, e por isso a empresa irlandesa lança agora a sua “primeira campanha de pague 1 – voam 2”.

De acordo com a transportadora aérea, a campanha abrange “rotas selecionadas da rede aérea da low cost”, mas estas não foram reveladas com antecedência. Quem quiser aproveitar a promoção deve fazer as reservas até às 0h desta quinta-feira, 24 de Setembro. Já os voos terão de realizar-se entre 25 de setembro e 14 de dezembro.

Um outro detalhe desta promoção é que bilhete de oferta nas rotas em promoção deverá ser utilizado no mesmo voo para o qual foi comprada a passagem. No final da reserva, o bilhete gratuito surgirá com um custo simbólico de 1 cêntimo de euro. Segundo a Ryanair, isso acontecerá por necessidade técnica do sistema informático de reservas.

Ainda assim, a empresa disse ao Público que quem quiser receber de volta esse cêntimo, poderá consegui-lo, basta pedir o reembolso.

Alejandra Ruiz, chefe do departamento de comunicação da Ryanair, garante que esta campanha ocorre “pela primeira vez na história da Ryanair”, e deixa de fora tarifas para além da tarifa básica. Ou seja, não serão aplicadas tarifas de níveis premium.

Por outro lado, os voos adquiridos ao abrigo desta verdadeira promoção-relâmpago não estarão abrangidos pela atual política de isenção da taxa de alteração de voo. Isto significa que se depois quiser alterar a passagem terá de pagar a habitual taxa correspondente.


Fonte: ZAP