Logo paivense
Logo paivense

380 baleias morreram encalhadas na Austrália. Este é o maior incidente registado no país

(h) Tasmania Police

Morreram pelo menos 380 baleias-piloto presas numa baía remota da Tasmânia. Apesar dos intensos esforços para tentar salvá-las não foi possível evitar este cenário, informou hoje um responsável pelos serviços de socorro.

“Temos um número mais preciso e podemos confirmar que 380 cetáceos estão mortos”, disse o diretor dos Parques Naturais da Tasmânia, Nic Deka, à agência de notícias France-Presse (AFP). O responsável precisou ainda que “30 ainda estão vivas e 50 já foram resgatadas”.

Cerca de 500 baleias-piloto foram encontradas nos últimos dias encalhadas na costa australiana. Este já foi considerado o maior incidente do género registado no país.

As autoridades já tinham iniciado operações para salvar sobreviventes entre as cerca de 270 baleias encontradas na segunda-feira numa praia perto da remota cidade de Strahan, no estado insular da Tasmânia.

Contudo, outras 200 baleias encalhadas foram hoje avistadas, a menos de dez quilómetros a sul – informou o gestor de Parques e Serviços de Vida Selvagem da Tasmânia, Nic Deka. O diretor do parque explicou que “do ar, não pareciam estar numa condição que justificasse o salvamento”, acrescentando que “a maioria parecia estar morta”. Cerca de um terço do primeiro grupo morreu na noite de segunda-feira.

A Tasmânia é a única zona da Austrália propensa a encalhes em massa, embora ocorram ocasionalmente no continente australiano. O maior incidente do género na Austrália ocorreu em 1996, quando 320 baleias-piloto encalharam perto da cidade de Dunsborough, no estado da Austrália Ocidental, em 1996.

Este é o primeiro acidente deste género a ocorrer na Tasmânia desde 2009, que envolveu mais de 50 baleias. “Na Tasmânia, este é o maior encalhe em massa que registámos”, disse o biólogo de vida selvagem do Programa de Conservação Marinha Kris Carlyon.

Segundo a mesma fonte, as equipas de resgate continuam otimistas em relação à possibilidade de libertar mais baleias.