Nahuel Berger / World Bank

Com a época das colheitas à porta e a falta de braços no campo, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) vai propor ao Governo a criação de plataformas de emprego temporário para permitir aos trabalhadores em lay-off inscreverem-se para fazerem trabalhos agrícolas.

A ideia é divulgada pelo líder da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, em declarações ao Público, salientando que a Confederação vai apresentar ao Governo uma proposta no sentido de aproveitar os trabalhadores que se encontrem em situação de lay-off para o trabalho que é preciso fazer na agricultura.

“Não vamos montar um esquema destes sem a concordância do Governo, porque estamos a falar de uma situação de saúde pública, mas temos uma mensagem que é: a agricultura não pára”, explica Oliveira e Sousa ao Público.

A ideia da CAP é criar bolsas de emprego online como já existem em países como Alemanha e França, com o intuito de captar trabalhadores dos sectores da indústria e do comércio que sejam colocados em situação de lay-off, devido à pandemia de Covid-19, para trabalhos temporários no sector agrícola.

Com a época das colheitas a aproximar-se e numa altura em que se torna difícil contratar estrangeiros, devido à restrição da circulação de pessoas, a CAP equaciona abrir uma plataforma online que permita aos desempregados ou aos trabalhadores com contratos suspensos inscreverem-se para trabalharem nas colheitas.

“Vemos algum potencial nessa ideia, mas precisamos de falar com três ministérios: Agricultura, Economia e Trabalho”, constata Oliveira e Sousa no Público.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

7 + eleven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.