Logo paivense
Logo paivense

António Costa acredita que Portugal deve levar de dois a três meses para vencer a pandemia da covid-19

Esta sexta-feira, em entrevista à Rádio Renascença (RR), o primeiro-ministro António Costa afirmou que acredita que será preciso o país atravessar um túnel “de dois três meses” para vencer a pandemia da covid-19.

Costa alertou para os riscos de haver uma segunda vaga da doença caso a quarentena não seja cumprida e para o facto de ainda não existir vacina no próximo Inverno.

Despedimentos ilegais durante a pandemia

Questionado sobre os despedimentos ilegais, Costa afirmou que é uma situação que só será vencida com o esforço de todos. o primeiro-ministro referiu que esta crise não nasceu da economia, nem do sector financeiro, nem das finanças do Estado: “A economia estava a crescer, o desemprego a descer, os rendimentos a recuperar, e de repente surgiu algo imprevisível. Temos de proteger o mais possível todo o esforço que o país fez para que, quando a crise passar, possamos recomeçar”, afirmou.

Data limite para o calendário escolar

António Costa afirmou ainda que o Governo está à procura de uma forma de terminar este ano lectivo da forma mais justa e equitativa possível. Também admitiu que a data limite para que o calendário escolar possa ser cumprido, com ensino presencial, designadamente no secundário, é 4 de Maio e da possibilidade de se ter época de exames no final de Julho e um ciclo de pausa em Agosto, com segunda fase em Setembro.

Lares da terceira idade e a covid-19

Sobre a situação nos lares da terceira idade, onde já se verificaram mortes e alguns infectados pela covid-19, o primeiro-ministro afirmou que alguns deles poderão não ter antecipado as medidas de contenção necessárias, nomeadamente os cuidados a ter com as pessoas que lá trabalham.