Logo paivense
Logo paivense

As cinzas vulcânicas podem ter um impacto no clima maior do que pensávamos

Um novo estudo, conduzido pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, sugere que as cinzas vulcânicas, que emanam depois de os vulcões entrarem em erupção, podem causar um impacto maior no clima do planeta do que os cientistas pensavam anteriormente.

De acordo com o comunicado da universidade, os cientistas analisaram a erupção do Monte Kelut, na ilha indonésia de Java, em 2014, e descobriram que as as cinzas vulcânicas parecem ter uma certa propensão para permanecer no ar durante meses após uma grande erupção.

Quando sobrevoavam o local da erupção do Monte Kelut, os cientistas observaram algo que não devia estar lá: algumas partículas a flutuar na atmosfera, um mês depois da erupção. “Parecia cinza”, comentou Yunqian Zhu, principal autor do estudo, publicado no dia 5 de outubro na Nature Communications.

Apesar de saberem há muito tempo que as erupções vulcânicas têm impacto no clima, os investigadores não sabiam que as cinzas podiam desempenhar um papel preponderante no efeito de arrefecimento. No caso da erupção do Monte Kelut, “os investigadores assumiram que as cinzas são semelhantes ao vidro vulcânico, mas estas, em particular, têm uma densidade que é mais parecida com a pedra-pomes”.

As partículas parecem alterar a química de toda a pluma vulcânica. Brian Toon, que também participou no estudo, explicou que os vulcões em erupção expulsam uma grande quantidade de dióxido de enxofre.

Muitos cientistas assumiram que estas moléculas interagem com outras no ar e convertem-se em ácido sulfúrico, levando a uma série de reações químicas que, teoricamente, poderiam demorar semanas a estarem concluídas. No entanto, observações de erupções reais sugerem que isso acontece muito mais depressa.

De acordo com esta nova investigação, as moléculas de dióxido de enxofre parecem aderir às partículas de cinzas que flutuam no ar. No processo, podem sofrer reações químicas na própria superfície das cinzas e estas, por sua vez, podem acelerar a transformação dos gases vulcânicos na atmosfera.

Os investigadores alertam, contudo, que o impacto destas nuvens de cinzas no clima ainda não é claro. Ainda assim, admitem que partículas de longa duração na atmosfera podem escurecer e até ajudar a arrefecer o planeta após uma erupção.