Logo paivense
Logo paivense

BCE vai ser “paciente” na subida dos juros

europeancentralbank / Flickr

Mario Draghi, governador do Banco Central Europeu

O Presidente do BCE garantiu que irá ter uma abordagem cautelosa na subida das taxas de juro, dado que a evolução da economia e dos preços na Zona Euro continua incerta.

Em Sintra, Mario Draghi assegurou que o Banco Central Europeu (BCE) vai ser paciente na subida das taxas de juro, acrescentando que a normalização da política monetária vai ser gradual para se ajustar às incertezas que ameaçam o crescimento eocnómico e a inflação na Zona Euro.

Na semana passada, o BCE anunciou a retirada dos estímulos monetários para o final do ano e revelou que um aumento dos juros só aconteceria no verão de 2019

De acordo com o Eco, no seu discurso de abertura do Forum BCE, na enha Longa, Draghi assegurou que a autoridade monetária vai continuar “paciente na determinação do timing da primeira subida dos juros” e que vai “adotar uma abordagem gradual para ajustar política a partir desse momento”.

Segundo o presidente do BCE, a ampla expansão da economia está a ter efeitos positivos na evolução dos preços. Nos próximos três anos, a taxa de inflação vai estar perto do seu objetivo: abaixo, mas perto dos 2% no médio prazo.

Ainda assim, Draghi referiu que “a incerteza decorrente dos desenvolvimentos económicos permanece ao longo das várias fases deste processo”. O italiano referiu-se “à ameaça do aumento do protecionismo, desencadeado pela imposição de taxas sobre o alumínio e aço pelos EUA, ao aumento dos preços do petróleo devido ao aumento dos riscos geopolíticos no Médio Oriente e à possibilidade de persistir uma elevada volatilidade nos mercados financeiros”.

Por outro lado, há também grandes dificuldades em fazer previsões para a evolução dos preços no consumidor em função do comportamento do salários, fator que deve deixar o BCE ainda mais cauteloso na sua abordagem de política monetéria.

“Mesmo que os salários continuem a aumentar, como esperamos, não podemos excluir que fatores estruturais que estão além do controlo dos bancos centrais impeçam a transmissão dos salários para os preços nos consumidores”, disse.

“Resumindo, a política monetária na Zona Euro vai manter-se paciente, persistente e prudente”, concluiu Mario Draghi.

Fonte: ZAP