Logo paivense
Logo paivense

BE diz que situação nas minas do Pejão é grave e quer intervenção do Governo

O Bloco de Esquerda (BE) anunciou hoje ter solicitado ao Governo uma “intervenção urgente” nas antigas minas do Pejão, em Castelo de Paiva, devido à combustão resíduos, por ser “um caso grave para a saúde pública”.

“Há três meses que a população é sujeita a um cheiro desagradável e é exposta à inalação de compostos nocivos para a saúde. Trata-se de um caso grave para a saúde pública, mas também para o ambiente, com emissões de gases de estufa e de vários poluentes”, lê-se num comunicado enviado hoje à agência Lusa.

A combustão observa-se desde outubro e terá sido provocada pelo grande incêndio que lavrou no concelho. As autoridades locais, com o apoio dos bombeiros, tentaram, sem sucesso, eliminar a combustão com recurso a grandes quantidades de água.

O BE sublinha hoje que a situação é “visível a olho nu, com fumo a sair do solo”, insistindo que o carvão “estará a arder no subsolo, nas entulheiras das antigas minas”.

Refere-se ainda que a situação poderá perdurara “durante muito tempo se não existir nenhuma intervenção em sentido contrário”.

“O tempo volvido, de três meses, é já excessivo pelos efeitos na população, mas também por permitir que a combustão chegue a áreas mais profundas das entulheiras, dificultando a resolução da situação”, conclui o partido.

Na terça-feira, a empresa EDM comunicou que combustão de resíduos das antigas minas “não representa no imediato um motivo de alarme para a população”.

“Apesar de considerar que esta situação não representa no imediato um motivo para alarme para a população, a EDM esclarece que procedeu à colocação no local de uma estação de monitorização de qualidade do ar de forma a assegurar a medição de monóxido de carbono, óxidos de azoto, dióxido de enxofre e partículas no sentido de clarificar os impactes nas populações localizadas na envolvente”, lia-se num comunicado enviado à Lusa.

A Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM) é responsável pela “caracterização e recuperação ambiental das áreas mineiras degradadas e sua monitorização, no âmbito do contrato de concessão atribuído pelo Estado Português.

Aquela empresa anunciou que vai ser iniciado um estudo para se determinar a melhor solução técnica para proceder à extinção da combustão de resíduos de carvão.


Clique na mão abaixo e dê um like em nossa página:

Já conheces a revista digital Live News do grupo MF Press Global?