Logo paivense
Logo paivense

Caldas tenta reeditar feito de Leixões na Taça de Portugal em 2001/02

O Caldas vai tentar reeditar o feito alcançado em 2001/02 pelo Leixões, então sob o comando de Carlos Carvalhal, tornando-se a segunda equipa abaixo do segundo escalão a chegar à final da Taça de Portugal de futebol.

O sonho da equipa do Caldas da Rainha começa a enfrentar a realidade na quarta-feira, na visita ao primodivisionário Desportivo das Aves, na primeira mão das meias-finais – o segundo jogo está previsto para abril.

O emblema do Campeonato de Portugal é o terceiro do terceiro escalão a atingir a antecâmara da final, após Lusitânia de Lourosa (1993/94) e Leixões.

Partindo dos regionais insulares, quando as equipas das regiões autónomas não disputavam os campeonatos nacionais, também conseguiram chegar às ‘meias’ Marítimo (1955/56 e 1967/68) e Lusitânia dos Açores (1963/64).

Em 1955/56, os madeirenses foram eliminados pelo FC Porto (1-0), depois de afastarem o Barreirense (5-1), e, em 1967/68, caíram perante o Vitória de Setúbal (6-0 e 0-0), após superarem Leixões (1-0 e 1-1) e Lusitânia dos Açores (3-0 e 1-1).

Pelo meio, em 1963/64, o Lusitânia dos Açores superou o Ferroviário de Maputo (3-1 e 2-2) e também chegou às meias-finais, mas desistiu da competição, permitindo a qualificação do FC Porto para a final.

A primeira equipa do terceiro escalão nacional a chegar às meias-finais foi o Lusitânia de Lourosa, cujo ‘conto de fadas’ terminou no terreno do Sporting, onde foi goleada por 6-0, por culpa de cinco golos de Balakov e um de Juskowiak.

Antes, a equipa comandada por António Luís, da II Divisão B, derrotou Beira-Mar (1-0) e Belenenses (2-0), da I Divisão, Académica (2-0) e Desportivo de Chaves (1-0), da II Divisão de Honra, e ainda Argus (1-0) e Praiense (4-0), da III Divisão.

O exemplo a seguir pelo Caldas tem, assim, como único protagonista o Leixões, que chegou à final de 2001/2002 e foi derrotado à tangente pelo Sporting (1-0), vencedor com um tento do goleador brasileiro Mário Jardel.

A ‘caminho’ do Jamor, os ‘bebés’ de Matosinhos eliminaram Pevidém (1-0), Desportivo de Chaves (1-0, após prolongamento), Varzim (2-2, após prolongamento, e 3-1 no segundo jogo), Moreirense (2-1, após prolongamento), Portimonense (3-1) e Sporting de Braga (3-1). Poveiros e bracarenses foram os primodivisionários afastados pelo Leixões.

Na presente edição, o Caldas iniciou a viagem no terreno do Lourinhanense (2-0), derrotou em casa o Olímpico do Montijo (1-0) e venceu na visita ao Cesarense (2-1).

Seguiu-se a ‘mitificação’ do Campo da Mata, com as eliminações de duas equipas da II Liga, casos de Arouca (1-1, 3-1 nas grandes penalidades) e Académica (1-1, 4-2 nas grandes penalidades) e do Farense (3-2, após prolongamento), também do terceiro escalão.

Depois de ter escapado até agora a confrontos com equipas da I Liga, o Caldas terá pela frente o Desportivo das Aves nas meias-finais, cuja primeira mão está marcada para quarta-feira, às 20:15. A outra meia-final opõe o Sporting e o FC Porto, que venceu a primeira mão, em casa, por 1-0.