Logo paivense
Logo paivense

Chefe da PSP fala sobre medidas contra terrorismo para a passagem de ano no Porto

A passagem de ano no Porto é sempre uma grande festa, com queima de fogos e muita alegria. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas celebrem a passagem de ano na avenida dos Aliados, no Porto. Por esse motivo, apesar de não haver registo de qualquer ameaça, a segurança contra atos terroristas será reforçada.

O superintendente-chefe da PSP do Porto, Pereira Lucas, afirmou que medidas serão tomadas para prevenir atentados e mitigar ameaças: “Há algumas ameaças normalmente identificadas para este tipo de eventos, nomeadamente eventos que comportam grandes multidões. Elas foram identificadas. Em termos de Plano de Segurança estão previstas medidas para mitigar as ameaças. A nível global, em termos dos serviços de inteligência, não temos elementos adicionais que nos mereçam alguma preocupação adicional em relação a eventos de anos anteriores, nomeadamente a questão da ameaça terrorista”.

Para este ano, além das barreiras que impedem a circulação automóvel, serão aplicadas “duas ou três” medidas de segurança adicionais, fruto da evolução dos modos de atuação dos grupos terroristas. Contudo, o superintendente-chefe da PSP não revelou quais medidas serão tomadas para preservar a estratégia em sigilo: “Não irei referir quais são para não dar ideia, mas, neste momento, se analisarem o contexto no último ano a nível de atuação por parte de algumas organizações há algumas modalidades novas. Em relação a essas foram tomadas também medidas”, acrescentou.

Segundo a PSP, a operação decorrerá entre as 20h de segunda-feira e as 17h de terça-feira. Está previsto o encerramento de vários espaços como bares e rulotes amovíveis por volta das 04h.

Está previsto também o reforço da operação da CP, Metro do Porto e STCP e a participação da plataforma MyTáxi, que este ano associa-se ao plano de mobilidade para a passagem de ano.