Logo paivense
Logo paivense

Chefe do SEF de Albufeira cobrava 500 euros por imigrante

Tiago Petinga / Lusa

O chefe da delegação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) em Albufeira, detido esta quinta-feira por suspeitas de corrupção, terá ajudado cerca de 20 cidadãos estrangeiros a troco de dinheiro.

Segundo o Correio da Manhã, o chefe da delegação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Albufeira, detido esta quinta-feira pela PJ por suspeitas de corrupção, terá ajudado cerca de 20 cidadãos estrangeiros a conseguir títulos de autorização de residência a troco de dinheiro.

Joaquim Patrício, de 56 anos, detido na presença dos funcionários da delegação do SEF, terá chegado a receber, em alguns casos, cerca de 500 euros para ignorar a falta de documentos, apurou o jornal.

Além disso, o CM escreve que as autoridades também suspeitam que o chefe da delegação, que estava no cargo desde meados de 2017, tinha “angariadores” de estrangeiros a trabalhar para ele e que até houve pessoas interessadas do Norte que viajaram propositadamente para Albufeira para tratar do seu processo.

A investigação teve por base uma participação do SEF, “entidade que colaborou estreitamente com a Polícia Judiciária no decorrer de todas as diligências”, referiu a PJ num comunicado, sublinhado que a detenção foi feita através da diretoria do sul e em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro.

Fonte: ZAP