Os astrónomos especulam há alguns anos que um nono planeta pode orbitar o nosso astro-rei a uma grande distância, na fronteira do sistema solar. Embora não tenhamos encontrado evidências diretas desse planeta ainda, mais uma descoberta fornece provas indiretas da sua existência.

Recentemente, os cientistas analisaram um objeto planetário com uma órbita incomum, chamado 2015 BP519, que apoia o caso de um nono planeta não descoberto.

2015 BP519 pode ser tão grande quanto um planeta-anão e orbita o sol num ângulo de 54 graus em comparação com quase tudo no sistema solar interior. Uma das principais teorias para explicar isso é que o Planeta Nove é responsável por tal desvio.

A procura pelo “Planeta Nove” começou em 2016. Enquanto os cientistas observavam um conjunto de objetos distantes no sistema solar, perceberam algo estranho: todos, mais longes do sol que Plutão, orbitavam a estrela num ângulo distinto diferente dos planetas internos.

As observações sugeriam que a influência gravitacional de um nono planeta estaria a alterar as órbitas desses objetos distantes – da mesma forma que pode estar a alterar a do objeto 2015 BP519.

Se o Planeta Nove realmente existe, é apenas uma questão de tempo até o encontrarmos.

No entanto, a tarefa não é das mais fáceis principalmente por causa da distância. O Planeta Nove é provavelmente várias vezes mais distante do sol que Plutão, o que significa que é apenas um ponto até mesmo para os nossos telescópios mais poderosos, além de ser escuro. Não ajuda em nada o facto de não sabermos exatamente onde fica.

Ainda assim, se estiver por aí, vamos nos deparar com ele eventualmente.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 − 5 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.