University of Minnesota

Um dispositivo inovador feito através de uma impressora 3D pode vir a ajudar a tratar pacientes com lesões na medula espinhal a recuperar algumas das funções motoras.

De acordo com o estudo, publicado esta Advanced Functional Materials, este dispositivo é uma espécie de guia impresso em 3D, feito em silicone, que serve como plataforma para células vivas especializadas que são colocadas no dispositivo através da impressão 3D.

O grande objetivo da criação passa por implantar cirurgicamente o dispositivo na área lesada da medula espinhal, onde servirá como uma espécie de ponte entre as células nervosas vivas e a área lesionada.

Este implante não só ajudaria a aliviar a dor dos pacientes, como também pode refazer as ligações neuronais suficientes para que o doente recupere algumas funções, como o controle dos músculos, do intestino e da bexiga.

“O fato de termos sido capazes de manter cerca de 75% das células vivas durante o processo de impressão 3D e transformá-las em neurónios saudáveis é bastante surpreendente”, explica o professor McAlpine da Universidade de Minnesota, nos EUA.

“Esta é a primeira vez que se consegue imprimir diretamente células-tronco neuronais derivadas de células humanas adultas num guia impresso em 3D, fazendo com que as células se diferenciem em células nervosas ativas no laboratório”, acrescentou.

“Este é um primeiro passo muito entusiasmante rumo ao desenvolvimento de um tratamento para ajudar as pessoas com lesões na medula espinha”, explicou Ann Parr, que também participou no estudo, acrescentando que “atualmente, não existe nenhum tratamento realmente bom e preciso direcionado para pessoas com lesões na medula espinhal de longo prazo”, rematou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 × one =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.