(dr) Hradec Králové Region

A descoberta de uma vida – um tesouro da Idade do Bronze – foi encontrado, em março, na República Checa, por um tipo invulgar de arqueólogo: um cão.

De acordo com o Science Alert, a descoberta foi feita por um cão, chamado Monty, num passeio com o seu dono em março deste ano. O animal encontrou artefactos da Idade do Bronze, num esconderijo nas Montanhas Orlické, no nordeste da Boémia, República Checa.

A coleção de objetos, entretanto doada ao Governo local, era composta por 13 foices, duas cabeças de lança, três cabeças de machado e várias pulseiras, todas forjadas em bronze. Os arqueólogos acreditam que, como estavam todos juntos, se tratava de um ritual.

“O facto de haver tantos objetos num único lugar está relacionado quase de certeza com um ato de honra, provavelmente como se se tratasse de um tipo de sacrifício“, disse à Czech Radio a arqueóloga Martina Beková, do Museu e Galeria das Montanhas Orlické.

“O que nos surpreendeu particularmente foi que os objetos estavam inteiros quando normalmente a cultura que aqui vivia apenas enterrava fragmentos, que muitas vezes também derretiam. Estes objetos são lindos, mas o facto de estarem completos e em boas condições tem muito mais valor para nós”, explica.

Beková e os colegas já examinaram de forma minuciosa estes artefactos: têm mais de três mil anos e provavelmente foram usados por pessoas da cultura indo-europeia, da Idade do Bronze, que viviam naquela zona e que iriam enterrar os seus parentes mortos.

Porém, é preciso descobrir mais evidências para determinar como e porque é que essa coleção de objetos de bronze apareceu neste local. No entanto, a última descoberta de tal significado na região foi feita há mais de 60 anos, em 1953.

A área em que os objetos foram encontrados tornou-se uma zona de grande interesse para os arqueólogos locais mas, até agora, as buscas ainda não deram em nada. “Temos explorado as proximidades deste local com detetores de metal”, disse Sylvie Velčovská, do conselho regional local, citada pela mesma rádio.

“Houve algumas mudanças consideráveis no terreno com o passar dos séculos, por isso é possível que as camadas mais profundas ainda escondam alguns segredos”, acrescenta.

Atualmente, os artefactos estão em exibição no Museu e Galeria das Montanhas Orlické, em Rychnov, até 21 de outubro de 2018. Depois, serão transferidos para uma exposição permanente num museu em Kostelec.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

eighteen − 8 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.