Início Ciência NASA descobre um pequeno “sub-Neptuno” três vezes maior que a Terra

NASA descobre um pequeno “sub-Neptuno” três vezes maior que a Terra

COMPARTILHAR

A missão TESS da NASA descobriu um terceiro pequeno planeta fora do Sistema Solar, anunciaram cientistas esta semana na reunião anual da American Astronomical Society em Seattle.

O novo planeta, denominado HD 21749b, orbita uma estrela anã próxima a cerca de 53 anos-luz de distância, na constelação Reticulum. Parece ter o mais longo período orbital dos três planetas até agora identificados pela TESS.

HD 21749b viaja em torno da sua estrela em relativamente 36 dias, comparado aos outros dois planetas – Pi Mensae b, uma “super-terra” com uma órbita de 6,3 dias, e LHS 3844b, um mundo rochoso que gira em torno da sua estrela em apenas 11 horas. Todos os três planetas foram descobertos nos primeiros três meses de observações da TESS.

A temperatura da superfície do novo planeta é provavelmente cerca de 148ºC – relativamente fria, dada a proximidade da sua estrela, que é quase tão brilhante como o nosso Sol.

“É o planeta mais frio que conhecemos em redor de uma estrela tão brilhante”, diz Diana Dragomir, do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do MIT, que liderou a nova descoberta. “Sabemos muito sobre atmosferas de planetas quentes, mas como é muito difícil encontrar pequenos planetas que orbitam mais longe das suas estrelas e, portanto, são mais frios, não conseguimos aprender muito sobre planetas menores e mais frios”.

O planeta tem cerca de três vezes o tamanho da Terra, o que o coloca na categoria de um “sub-Neptuno”. Surpreendentemente, é também 23 vezes mais massiva que a Terra. Mas é improvável que o planeta seja rochoso e, portanto, habitável. É mais provável que seja feito de gás, de um tipo mais denso do que as atmosferas de Neptuno e Urano.

“Achamos que este planeta não seria tão gasoso como Neptuno ou Urano, que são principalmente de hidrogénio muito inchado”, diz Dragomir. “O planeta provavelmente tem uma densidade de água ou uma atmosfera espessa.

Os investigadores também detetaram evidências de um segundo planeta, embora ainda não confirmado, no mesmo sistema planetário, com uma órbita mais curta de 7,8 dias. Se for confirmado como um planeta, pode ser o primeiro planeta do tamanho da Terra descoberto pela TESS.

Desde o seu lançamento em abril de 2018, a TESS, uma missão liderada pelo MIT, está a monitorizar o céu, setor por setor.

Ao longo de sua missão de dois anos, a TESS estudará quase todo o céu. O satélite passará o primeiro ano a inspecionar o céu no hemisfério Sul, passando depois para o céu do hemisfério Norte.

A equipa científica comprometeu-se a fornecer informações sobre 50 pequenos planetas com menos de quatro vezes o tamanho da Terra à comunidade astronómica, para continuar o acompanhamento, seja com telescópios terrestres ou o futuro Telescópio Espacial James Webb.

“Nós confirmamos três planetas até agora, e há muitos mais que estão apenas a esperar que o telescópio e as pessoas tenham tempo para confirmar”, diz Dragomir. “Está a ir muito bem e a TESS já está a ajudar a aprender sobre a diversidade destes pequenos planetas”.

MC, ZAP //

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 − seven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.