Início Ciência Romeo, a rã mais solitária do mundo, encontrou finalmente a sua Julieta

Romeo, a rã mais solitária do mundo, encontrou finalmente a sua Julieta

COMPARTILHAR

Robin Moore / Global Wildlife Conservation

Dez anos depois, Romeo terá o seu primeiro encontro

Romeo, que até então era considerado o último representante da sua espécie (Telmatobius yuracare), deixou de ser a rã “mais solitária do mundo” graças a uma equipa de cientistas que encontrou uma fêmea da mesma espécie – à qual chamaram, obviamente, Julieta. 

Os cientistas que encontraram o match para Romeo estão esperançosos que o novo espécime encontrado possa salvar este anfíbio da extinção.

Acompanhada por três investigadores, Teresa Camacho, herpetóloga do Museu de História Natural Alcide d’Orbigny em Cochabamba, partiu para uma expedição nas florestas bolivianas com o objetivo de encontrar outros espécimes de Telmatobius yuracare.

Depois de vários dias de trabalho e segundo o especialista da Global Wildlife Conservation, citado no site da organização ambiental, a equipa encontrou três machos e duas fêmeas, uma adulta e outra jovem. Os cientistas decidiram capturar os cinco batráquios para o programa de reprodução e conversação da espécie, uma vez que é muito provável que haja poucos na natureza.

Este anfíbio, endémico nas selvas da Bolívia, à semelhança de outras rãs no país, está em perigo de extinção devido à desflorestação e, consequentemente, redução do seu habitat.

Os novos espécimes estão em quarentena no centro científico do museu, onde estão a adaptar-se ao novo lar. De seguida, os animais vão receber uma tratamento preventivo, visando certificar que os anfíbios não sofrem de nenhuma doença infecciona mortal, tal como a quitridiomicose, patologia fatal recorrente neste tipo de animais.

“Não queremos que o Romeu fique doente no seu primeiro encontro! Quando o tratamento terminar, podemos finalmente dar ao Romeo o que esperamos que seja um encontro romântico com a sua Julieta”, disse Camacho.

Romeo foi encontrado há 10 anos por um grupo de cientistas numa selva boliviana. Na época, sabia-se que a espécie estava em perigo devido à falta de exemplares. Em fevereiro passado, e numa tentativa de salvar a espécie, um grupo de ecologistas criou um perfil numa página de encontros para ajudar Romeo a encontrar um parceiro – ao que parece, a espera acabou. Romeo terá, muito em breve, o seu primeiro encontro numa década.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

three + 12 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.