Cientistas vão recorrer à ajuda de vacas para produzir anticorpos capazes de tratar ou até mesmo prevenir a covid-19. A empresa responsável já tem experiência no combate a outros coronavírus.

A ajuda no tratamento da covid-19 pode chegar do sítio mais inesperado. A SAb Biotherapeutics está a contar com a ajuda de vacas para produzir anticorpos policlonais para tratar ou até prevenir a covid-19.

De acordo com a rádio norte-americana NPR, as vacas usadas recebem genes do sistema imunológico humano que produzem anticorpos. Isto leva a que elas tentem combater aquilo que o corpo vê como uma infeção. Assim, “produzem um anticorpo de alta neutralização especificamente direcionado que pode ser usado em pacientes“, diz o CEO da SAb, Eddie Sullivan.

Em teoria, estes anticorpos podem abrandar uma infeção em alguém que esteja doente ou prevenir a infeção em alguém que é exposto ao vírus.

As vacas foram o animal de eleição escolhido pelos cientistas já que nelas os anticorpos circulam no seu plasma e é possível retirar “entre 30 a 45 litros de plasma de cada animal, por mês”.

“Já temos experiência considerável na produção destes anticorpos contra um coronavírus”, disse Sullivan. A SAb Biotherapeutics já produziu anticorpos policlonais para, por exemplo, a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS). Ainda assim, não há certezas de que estes anticorpos funcionem no tratamento ou prevenção deste novo coronavírus.

Inicialmente, investigadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, estão a tentar perceber se os anticorpos não provocam mais problemas do que aqueles que resolve. Os testes realizados vão permitir perceber se os anticorpos conseguem prevenir a doença em animais expostos ao novo coronavírus. Caso sejam bem sucedidos, os testes em humanos começarão no final deste verão.

“Vamos analisar a produção de vírus, perda de peso e sinais de infeção para avaliar como é que eles ficam doentes”, explicou Sullivan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.