Shahin Merat / Wikimedia

Uma combinação de Sofosbuvir e Daclatasvir foi usada para tratar a Hepatite C

De acordo com três artigos científicos apresentados por investigadores da área da saúde, há uma possibilidade dos medicamentos sofosbuvir e daclatasvir serem eficazes no tratamento do novo coronavírus.

Os três artigos, elaborados por investigadores do Irão, foram publicados a semana passada no Journal of Antimicrobial Chemotherapy. O país desenvolveu o seu próprio comprimido, que contém sofosbuvir e daclatasvir, com o objetivo de testar o medicamento num ensaio clínico.

Durante os ensaios foi testado se a adição de sofosbuvir e daclatasvir, uma combinação de medicamentos muito usada para o tratamento da hepatite C, melhorou os resultados clínicos dos pacientes com Covid-19 em estado moderado ou grave, diz a SciTechDaily.

De acordo com o artigo, os investigadores usaram como amostra 66 pacientes, dividindo-os em dois grupos diferentes. O grupo de tratamento (moderado) e o grupo de controlo (grave) – a recuperação clínica foi alcançada em 14 dias em 88% no grupo de tratamento, e em 67% no grupo de controlo.

O grupo de tratamento teve uma duração média de hospitalização menor à do grupo de controlo, uma vez que os pacientes tiveram internados entre 6 e 8 dias, respetivamente. No grupo de tratamento morreram 3 doentes, enquanto que no grupo de controlo foram 5 as vítimas mortais.

Em outro estudo, detalhado no artigoThe impact of sofosbuvir/daclatasvir or ribavirin in patients with severe COVID-19“, os infetados foram divididos em dois grupos. Aos doentes de um grupo foi administrado o medicamento ribavirina, sendo que ao outro foi aplicado o sofosbuvir e daclatasvir. Todos os participantes receberam também o tratamento padrão nacional que passava pelo uso de lopinavir/ ritonavir, e hidroxicloroquina.

Os resultados indicaram que a duração média de internamento foi de 5 dias para o grupo onde foi administrado o sofosbuvir e daclatasvir, e de 9 dias para os doentes que tomaram ribavirina. A mortalidade no grupo onde foi usado o sofosbuvir e daclatasvir foi de 6%, enquanto no grupo que tomou ribavirina foi de 33%.

Os resultados do estudo sugerem que a adição de sofosbuvir e daclatasvir ao tratamento padrão pode reduzir a duração do internamento hospitalar para pacientes com Covid-19, em comparação com a utilização única do tratamento padrão.

Shahin Merat, autor de um dos artigos do Journal of Antimicrobial Chemotherapy, explica que ainda é cedo para tirar conclusões definitivas sobre o benefício deste medicamento. “Apesar dos resultados serem encorajadores, ainda é cedo para chegar a uma conclusão. São necessários estudos mais rigorosos para confirmar estes resultados“, remata.

Merat, revela que foi criada uma rede de cinco ensaios clínicos para testar o sofosbuvir e daclatasvir, em mais de 2000 pacientes com COVID-19. A análise será feita a doentes de países como o Irão, Brasil, Egito e África do Sul.

Só em outubro, deverão ser apresentados resultados que permitam concluir se este tratamento pode ser utilizado a nível mundial.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twelve + one =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.