Sara jilani / Wikimedia

Sítio arqueológico de Harappa, berço da civilização Harapeana, no Vale do Indo

Há várias hipóteses em torno do declínio da Civilização do Vale do Indo, no sul da Ásia, há cerca de 3.000 anos, mas um novo modelo matemático identificou que a mudança climática pode ter sido a responsável.

O cientista matemático Nishant Malik, do Rochester Institute of Technology, encontrou novas evidências para apoiar a ideia de que a mudança das estações das monções e o aumento da seca podem ter ajudado a provocar o colapso do império da Idade do Bronze.

Ao analisar a presença de um determinado isótopo nas estalagmites numa caverna do norte da Índia – que deve revelar a quantidade de água que caiu como chuva ao longo do tempo -, os cientistas conseguiram estimar a precipitação de monções na região nos últimos 5.700 anos.

Malik identificou padrões nestes dados que mostram uma grande mudança nos padrões das monções quando a civilização começou a erguer-se e uma mudança oposta que correspondeu ao seu declínio.

“Normalmente, os dados que obtemos ao analisar o paleoclima são uma série de tempo curta com ruído e incerteza”, disse Malik, em comunicado. “No que diz respeito à matemática e ao clima, a ferramenta que usamos com frequência para entender o clima e o tempo são os sistemas dinâmicos. Mas a teoria dos sistemas dinâmicos é mais difícil de aplicar a dados paleoclimáticos”.

“Este novo método pode encontrar transições nas séries temporais mais desafiadoras, incluindo paleoclima, que são curtas, têm certa quantidade de incerteza e têm ruído“, continuou o matemático.

Misturando partes da teoria dinâmica com elementos de aprendizagem de máquina baseada em algoritmo e teoria da informação, Malik conseguiu preencher artificialmente algumas das lacunas no registo, bem como calcular a probabilidade de padrões que, de outra forma, não teriam aparecido em gráficos padrão.

Segundo Malik, este é um bom ajuste para cavar dados climáticos anteriores, onde muitas vezes existem grandes lacunas nas estimativas sobre estatísticas como a precipitação. No caso do registo de estalagmite, por exemplo, apenas marcam a temporada de monções de verão a cada cinco anos.

A Civilização do Vale do Indo foi uma das três primeiras civilizações na parte noroeste do Sul da Ásia, ao lado do antigo Egito e da Mesopotâmia. Acredita-se que os assentamentos rio acima do Indo se estendiam por cerca de 1.500 quilómetros quando a civilização estava no seu auge, com algumas das suas cidades a atingir 60 mil habitantes.

Este estudo foi publicado em agosto na revista científica Chaos: An Interdisciplinary Journal of Nonlinear Science.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

three × four =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.