Logo paivense
Logo paivense

Cientistas descobriram (finalmente) por que não temos pêlo em algumas regiões do corpo

Não há como negar: os seres humanos são estranhos. Ao contrário da maioria dos mamíferos, a pequena penugem que temos é desigual e bastante diversificada. Mas porquê?

A sola dos nossos pés e a palma das nossas mãos são as regiões mais calvas do nosso corpo. Esta pele sem pêlos diferencia-nos dos outros mamíferos, como ursos, coelhos e cães, que têm pêlo ao longo de todo o corpo. Este é um enigma que, agora, tem uma nova explicação.

Um novo estudo, cujas experiências foram realizadas em cobaias, revelou um importante caminho molecular que mantém as partes inferiores dos nossos pés e mãos livres de penugem. A explicação baseia-se num pequeno mensageiro molecular, a proteína Wnt, que transporta informações entre as células sobre a iniciação, o espaçamento e o crescimento dos pêlos do nosso corpo.

“Sabemos que a sinalização Wnt é fundamental para o desenvolvimento dos folículos pilosos: bloqueá-los tem como consequência uma pele sem pêlos e ativá-los causa a formação de mais penugem”, esclareceu Sara Cosar, dermatologista da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

“Neste estudo mostramos que a pele nestas regiões sem pêlos produz naturalmente um inibidor que impede a Wnt de fazer o seu trabalho“, explicou à Cosmos.

O inibidor é uma proteína chamada Dickkopf 2 (DKK2). Os cientistas analisaram a pele plantar, localizada na sola do pé, de ratinhos e descobriram que a DKK2 era altamente expressa. Quando removeram a proteína geneticamente, os cabelos começaram a crescer numa região normalmente sem pêlos.

As descobertas sugerem que a produção de DKK2 em regiões específicas da pele foi alterada durante a evolução para permitir que diferentes padrões de pele peluda se formassem de acordo com as necessidades do animal em causa.

Por exemplo, enquanto que os coelhos e os ursos polares precisam de patas peludas para sobreviver, se o pêlo humano se estendesse até às mãos e aos pés a nossa vida seria muito mais complicada.

Ainda não está claro porque é que os humanos desenvolveram “mãos e pés nus”, mas há já algumas hipóteses. Alguns cientistas sugerem que pode estar relacionado com a seleção sexual; outros afirmam que tem mais a ver com termorregulação, à medida que nos mudamos das florestas para a savana; enquanto outros adiantam que a nossa nudez nos protege de parasitas externos, como piolhos.

Independente de qual das hipóteses está correta, isto significa que, com apenas uma alteração genética, poderíamos fazer com que o pêlo crescesse nas solas dos nossos pés e nas palmas das nossas mãos.

O ponto significativo desta investigação é que a Wnt está presente em regiões sem pêlo, mas está a ser bloqueada. Os resultados da investigação foram publicados recentemente na Cell Reports.

Os folículos pilosos desenvolvem-se durante a vida fetal, mas a sua produção pára após o nascimento. Como resultado, os folículos pilosos não voltar a crescer após queimaduras graves ou feridas profundas.

A equipa está agora a investigar se os inibidores de Wnt suprimem o desenvolvimento do folículo piloso nesses cenários, bem como em outros episódios de perda de cabelo.

No futuro, os cientistas esperam que esta pesquisa possa ajudar a descobrir uma forma de bloquear o crescimento dos pêlos corporais. Este tipo de tratamento pode ser muito útil para uma variedade de problemas de saúde, como calvície ou psoríase.