Logo paivense
Logo paivense

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Tiago Petinga / Lusa

O antigo primeiro-ministro, José Sócrates

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos.

Estes dados são da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) e são divulgados pelo Dinheiro Vivo.

A publicação aponta que em apenas dois anos, entre 2009 e 2010, o Executivo liderado por Sócrates encaixou 655 milhões de euros com vendas de património do Estado e de institutos públicos. Isto numa altura em que o país já estava numa situação financeira muito difícil.

O actual Governo só conseguiu encaixar 63 milhões de euros com vendas de imóveis desde final de 2015.

Durante o Governo PSD-CDS, entre 2011 e 2015, ou seja, os anos da Troika, as vendas de património imobiliário público renderam 131,1 milhões de euros, ainda de acordo com cálculos do Dinheiro Vivo.

Deste modo, as vendas concretizadas durante o Governo de Sócrates representam quase 80% do património imobiliário público (em valor) registado na DGTF, segundo a mesma publicação.

Em 2019, o Governo encaixou apenas cerca de 2,5 milhões de euros com a venda de imóveis, o que representa a receita anual mais baixa desde que há registos.

No total dos 11 anos analisados, ou seja, desde 2009, os Governos que estiveram no poder amealharam 849 milhões de euros com a alienação de património imobiliário do Estado.

Em contrapartida, as compras do Estado, neste âmbito, foram de 472 milhões de euros.


Fonte: ZAP