Logo paivense
Logo paivense

Crónica: Fumar pouco também mata

Apesar de ser suficiente observar qualquer embalagem de tabaco para ler na mesma em letras bem grandes a frase “FUMAR MATA” existem em todo o mundo cerca de um bilião de fumadores. Embora a prevalência de fumadores esteja a diminuir o seu número global está a aumentar acompanhando o igual aumento de número de população no planeta.

Dados estatísticos publicados pela “Health Survey for England” (2013 e 2014) mostram que 26% dos fumadores pretendem fumar menos, contudo não tencionam tentar parar de fumar. Além disso, o número de fumadores que consome 1 a 5 cigarros por dia continua a aumentar.

O consumo de poucos cigarros é geralmente assumido pela população em geral como seguro. Penso ser habitual em qualquer conversa de café ouvir comentários como: “ eu agora até fumo pouco” ou “só fumo 3 ou 4 cigarros por dia”. Comentários que demonstram que a população assume existir uma relação direta entre a redução do consumo de tabaco com os riscos/ malefícios para a sua saúde. Então mas será mesmo assim?

No que diz respeito ao cancro do pulmão, segundo a “American Cancer Society” parece existir de facto uma relação aproximadamente linear entre o risco de cancro do pulmão e o número de cigarros consumidos por dia. Contudo, no que concerne às doenças cardiovasculares não será bem assim.

Um artigo de Meta-analise, que analisou 141 estudos prospectivos, publicado em Janeiro de 2018 no “British Medical Journal” concluiu que fumar 1 a 5 cigarros por dia está associado a um risco muito maior de doença coronária (DC) e Acidente Vascular Cerebral (AVC) do que aquele que é assumido pela população em geral e até pelos profissionais de saúde. Segundo o mesmo artigo o risco para doenças cardiovasculares de fumar 1 a 5 cigarros por dia é metade do risco associado a fumar 20 cigarros diariamente. Outros dados estatísticos relevantes são os seguintes:

– Mulheres que fumem 1 a 5 cigarros por dia têm um risco 119% mais alto de DC e 46% maior de AVC.

– Homens que consumam 1 a 5 cigarros têm um aumento de 74% no risco de DC e de 30% de AVC.

Outro estudo publicado em Dezembro de 2016 no “Journal of the American Medical Association” diz existir evidência de que não existe nível seguro de número de cigarros a fumar e que todos os fumadores devem ser encaminhados para cessação tabágica independentemente do número de cigarros que consumir diariamente. Conclui ainda que, mesmo as pessoas que fumam ocasionalmente, ou seja menos de um cigarro por dia, têm um maior risco de mortalidade do que quem nunca fumou.

Portanto, pelos dados apresentados é fácil observar que independentemente do número de cigarros consumidos fumar nunca é seguro e que está sempre associado a riscos para a saúde.

Caso seja fumador mais do que pensar em fumar menos dedique-se a parar de fumar. FUMAR POUCO TAMBÉM MATA!

Ricardo Barbosa 


Em crónicas e poemas 

  • Espaço livre para publicações de crónicas e poemas. Os textos não são editados nem alterados.
  • A responsabilidade pelo texto aqui redigido é inteiramente do autor e seu envio é registado via assinatura digital. 
  • Tens uma crónica ou um poema? Enviem-nos para info@paivense.pt ou por mensagem em nossa página no Facebook