Início Crónicas Crónica: Sobre os casos de suicídio em Castelo de Paiva

Crónica: Sobre os casos de suicídio em Castelo de Paiva

O filósofo, escritor e jornalista Fabiano de Abreu fala sobre os recentes casos de suicídio que ocorreram em Castelo de Paiva e reflete sobre o tema da depressão. Os textos são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

COMPARTILHAR

Fiquei muito impressionado quando, infelizmente, tomei conhecimento de dois casos de suicídio em Castelo de Paiva, logo ao início deste ano. Percebi que mesmo neste concelho tão pacato, algo tão terrível pode suceder.

Só posso lamentar profundamente pelo ocorrido. É difícil compreender os motivos que levaram as duas vítimas a cometer suicídio. Escolhi este concelho para viver porque aqui a vida passa de maneira muito agradável. Castelo de Paiva mantém-se em clima de calmaria e da vida em comunidade, junto com a natureza e um vale fértil de excelentes vinhos: um refúgio de tranquilidade a poucos quilómetros da agitação do Porto.

Aqui neste lugar, Castelo de Paiva, que pra mim é um Paraíso na Terra, que escolhi para viver, mesmo com minha família na Ilha da Madeira. Jamais imaginei que fosse possível tomar conhecimento de problemas como esse, mais frequente em países nórdicos, e lamento muito pelas vidas perdidas, que perderam a guerra contra a angústia e a depressão.

O suicídio basicamente está ligado a depressão. E a depressão tem estágios de agravamentos. Não sou doutor para dar consulta, mas como pensador me sinto a vontade de opinar e preparado para ouvir opiniões sobre o tema, principalmente de profissionais.

A pensar sobre isso, trago aqui dez pontos que podem ser relevantes para evitar a depressão, a solidão e a opressão, que podem levar alguém a ter pensamento de cometer suicídio:

1 – Frequentar lugares públicos

Vida social é algo que as pessoas em nosso concelho já tem o costume de praticar, de frequentar a casa umas das outras e locais como cafés e bares. Isolar-se e permanecer só não é uma escolha inteligente quando estamos a enfrentar um problema. Ambientes públicos aumentam as chances de conhecer pessoas, de criar relacionamento, e de partilhar experiências. Mas é preciso estar aberto a isso. Ser negativo só atrai coisas negativas e afasta pessoas positivas, que poderiam agregar em nossas vidas.

2 – Desligue-se das redes sociais por um instante

Apesar da rede social atrair milhares de pessoas para si, e de proporcionar que estejas rodeado de amigos virtuais, a mesma pode trazer solidão e depressão. A ideia de ter amigos na rede social é uma ideia falsa da realidade. Medias sociais aumentam a sensação de solidão pois invertem a realidade. No Instagram todos parecem ter vidas perfeitas, beleza, fama e dinheiro, e isso pode trazer frustração na vida real.

3 – Seja positivo

Drible os pensamentos negativos, seja positivo. Procure ver o lado bom mesmo das coisas que não sucederam conforme o seu planeamento. A maneira positiva de enxergar a vida e as pessoas afasta o sentimento de solidão e depressão, e ao invés de afastar pessoas, as atrai.

4 – Tenha planos futuros

Planos e acções ocupam a mente para que não se pense em solidão. Mas não faça disso a única opção, ou quando perceber, o tempo já terá passado. Lembre-se que tudo na vida tem que ser com moderação.

5 – Animais de estimação

Esta pode ser uma das melhores maneiras de combater a solidão. Animaizinhos de estimação, principalmente os que interagem, são ótimas companhias, para combater a solidão e nos distrair. 

6 – Não confunda um sentimento momentâneo com a realidade

Solidão é momentânea. Não faça disso uma realidade permanente para não afundar-se na solidão por um tempo maior.

7 – Não fique sozinho

A vontade de isolar-se, como consequência da depressão é comum, mas pode ser perigosa. Nessas horas, o melhor é buscar um familiar ou um amigo com quem haja diálogo e confiança para abrir-se.

8 – Seja ouvinte

Mostre-se participativo. Ouça mais e fale menos e conquistará a todos numa roda de conversa. Cuidado com o egocentrismo, isso afasta as pessoas.

9 – Elogie, não critique

Não menospreze nem julgue as pessoas. Para opinarmos, temos que buscar o conhecimento pleno sobre o assunto ou caímos em descrédito e sofremos rejeição. Todos gostam de elogios, mas se tiver que criticar, saiba fazer isso de forma suave e racional. Ninguém gosta de receber críticas.

10 – Procure um psicólogo 

Caso a solidão esteja a resultar em depressão, busca por ajuda profissional. Um psicólogo poderá ajudar nessa situação e orientá-lo como vencer a depressão.

Fabiano de Abreu

  • Espaço livre para publicações de crónicas e poemas. Os textos não são editados nem alterados.
  • A responsabilidade pelo texto aqui redigido é inteiramente do autor e seu envio é registado via assinatura digital. 
  • Tens uma crónica ou um poema? Enviem-nos para info@paivense.pt ou por mensagem em nossa página no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

four × three =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.