Início Crónicas Crónica: Não há motivação para produzir vinho em Castelo de Paiva

Crónica: Não há motivação para produzir vinho em Castelo de Paiva

Por: Fabiano de Abreu

Há muitas vespas em Ancia. Cheguei a ligar para os bombeiros que colocaram empecilhos demais para resolver o caso.

Foi a minha primeira vindima e desanimei já que foram 20% do branco e 40% do tinto perdidos para as vespas.

Uma região que vive do vinho financeiramente e culturalmente, tem que ter as uvas como prioridade. Eu poderia ser um novo viticultor e vinicultor na região, mas, ao contabilizar, percebo que não vale a pena financeiramente e prefiro ao invés de expandir a vinícola na minha terra, plantar outras coisas para consumo próprio. Fiz por brincadeira e vi que não merece ser diferente.

O vinho de Ancia é um dos melhores que já provei e não sou uma pessoa limitada apenas a conhecer vinhos da região. Já lidei com profissionais do vinho mundialmente conhecidos e provei dos mais diversos e garanto que o vinho de Ancia foi um dos melhores que já tomei.

As pipas de tinto e branco que produzi com a ajuda do José Costa, já que foi minha primeira e muito aprendi com ele, será meu vinho artesanal, sem nenhum conservante ou qualquer produto, com a qualidade original e menos claro do que tem no mercado. É com esse charme que quero tomá-lo sem culpa junto dos amigos e da família.

Vai aqui minha observação de uma pessoa que trabalha com marketing e jornalismo em 4 países:

A Câmara deveria dar uma atenção para as vespas e preservar o local. Sim, você as tira e elas voltam, mas é um trabalho constante para depois falar aos jornais que a nossa região é a melhor para produzir pois tem menos vespas. É até um marketing para quem quer uma reeleição para um partido político. Pois nós, população, não estamos preocupados com o que os partidos estão a dizer ou prometer nem seus ideais paranóicos. Nós queremos é resultado, incentivo, paz e juízo.

Nós queremos uma vila para nos orgulharmos e sermos admirados.

Somos a região do vinho verde, assim garante a estátua na entrada da vila. Então façamos jus a isso facilitando para os produtores e evitando com que pragas possam prejudicar a nossa história.

Se eu fosse um presidente de câmara eu subia num carro de bombeiros e registava minha ida a todos os ninhos de vespas da vila. E as que viessem a aparecer, acabava novamente e além de fazer meu marketing dentro de uma obrigação já que a região é a do vinho, também atrairia mais notoriedade à vila e mais pessoas interessadas em produzir vinho aqui.

40% das uvas destruídas pelas vespas asiáticas

O vinho único de Ancia

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 5 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.