Hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui, frequentemente exigindo que os outros se comportem dentro de certos parâmetros de conduta moral que a própria pessoa não exerce.

O ato hipócrita pode vir de um conhecimento do que tem que ser feito ou do que é certo mas não se traduz na prática. Nem sempre esse ato é por maldade.

Sabemos o que é certo e o que é errado e, cognitivamente, o que é necessário para atingir algo almejado.

Por isso, só determinamos hipócrita aquele que fala o que tem que ser feito, mas não faz.

Ou seja, ele sabe o caminho, mas não o segue por questões de bloqueio psicológico, falta de tentativa ou por simplesmente não querer.

É O FAMOSO ‘FAÇA O QUE EU DIGO, MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO.’

O hipócrita pode ser uma pessoa que precisa de ajuda psiquiátrica para buscar a solução para o que ele sabe ser certo e não consegue fazer.

Quem define o que é certo ou errado?

Na realidade tememos a rejeição da massa. O certo pode prejudicar a alguns e ajudar a maioria mas, quem quer prejudicar a qualquer um? O certo pode afetar a um e ajudar um todo. Mas quem quer prejudicar a um?

Gosto de usar o exemplo da guerra. Muitos evitaram combater a Alemanha de Hitler para evitar a morte de alguns. Mas, ao protelar a guerra, deixaram que morressem milhões. Queremos a paz, mas para ter paz pode ser necessário fazer a guerra.

Ou seja, o correto agora pode não ser o correto depois, ou o correto para o depois pode ser o que parece ser errado agora.

Na guerra uns morrem para que milhares vivam.

Na vida, nos sacrificamos hoje para que tenhamos uma melhor sociedade no futuro.

Texto: Fabiano de Abreu Rodrigues

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

three + 20 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.