Logo paivense
Logo paivense

David Fonseca, Luísa Sobral, JP Simoes e Señoritas em São João da Madeira em 2018

São João da Madeira irá receber em 2018 mais de 130 eventos na Casa da Criatividade e nos Paços da Cultura, incluindo concertos por David Fonseca, Señoritas, Sara Tavares e Viviane a cantar Piaf, anunciou hoje a autarquia.

Da programação cultural para essas duas salas de espetáculos destaca-se ainda o lançamento do ciclo “Novembro Jazz”, com cinco propostas nacionais e internacionais: a cantora californiana Jacqui Naylor, os cantautores portugueses Luísa Sobral e JP Simões, a Orquestra de Jazz de Matosinhos e, numa participação especial para orientar uma masterclass de jazz, o guitarrista Sandro Norton.

Música ligeira, jazz, teatro, revista, ópera, cinema e conferências integram assim o que o presidente da câmara municipal, Jorge Vultos Sequeira, considera “uma oferta cultural de qualidade e para vários públicos”

“Pretende-se levar a cabo uma estratégia de programação coerente, mas eclética e ambiciosa, que reforce o papel da cultura na vida das comunidades, capacitando-as para consumos exigentes e desafiadores”, acrescenta Suzana Menezes, chefe da Divisão de Cultura da autarquia.

Para isso, a autarquia anuncia uma aposta reforçada na divulgação dessa oferta, a reconfiguração da sua presença nas redes sociais para que o público possa acompanhar a atividade de ambas as salas num único perfil e um cartão de fidelidade com descontos nas salas de espetáculos e outros equipamentos da cidade.

Entre os espetáculos agendados para a Casa da Criatividade e para os Paços da Cultura em 2018 contam-se também os concertos de Frankie Chavez, Prana, Aldina Durte, Cais do Sodré Funk Connection, Rui Massena Ensemble, Brass Wires Orchestra, João Só e Banda da Armada.

No que concerne a teatro, o destaque vai para a ópera de câmara “A Tabacaria”, numa encenação da Inestética Companhia Teatral a partir do poema homónimo de Álvaro de Campos, e para duas peças de revista: a “Tasca do Ti Carlos”, com desempenhos ao vivo do fadista António Pinto Basto e da cantora Manuela Bravo, e “Pernocas ao Léu”, com o ator Paulo Matos.

“Guarda-mundos” do Teatro da Didascália, “As Pessoas de Fernando” cantadas por Gil Milheiro e “Romance da última cruzada” da companhia Visões Úteis são as outras propostas teatrais do Município, que neste domínio voltará ainda a acolher o Festival de Teatro de São João da Madeira, com mais de 20 espetáculos na sua 12.ª edição – o último dos quais “Mais respeito que sou tua mãe”, com Joaquim Monchique.

O cinema, por sua vez, estará representado em nove sessões com “obras cinematográficas que habitualmente não se encontram no circuito comercial”, numa seleção do Cineclube de Arouca e da Associação de Promoção da Juventude, sempre com a presença de convidados em tertúlias com o público.

Já a programação infantojuvenil prevê oito espetáculos: “Areias”, da companhia Imaginar o Gigante; “Papim” e “Eu é que conto”, da Fértil Cultural; “Cabeça Oca”, da Companhia Orla; “Aurora” e “Adormecida”, do Teatro de Marionetas de Mandrágora; “Sopa de Jerimú”, da Circolando; e “Marionetas de Natal” do Teatro em Caixa.

Quanto a conferências, a aposta é em “Pensar o Futuro” abordando com personalidades de referência quatro grandes temas da atualidade: os refugiados, com a ativista Teresa Tito de Morais; as cidades do futuro, com o sociólogo João Teixeira Lopes; os desafios éticos da humanidade, com o teólogo Anselmo Borges; e a medicina genética, com o patologista Manuel Sobrinho Simões.

Finalmente, numa perspetiva de divulgação da criatividade de produção local, a câmara anuncia o projeto “Somos Nós”, destinado “a apresentar o que de melhor se faz na cidade”, nomeadamente por entidades como o Coro de Câmara, a Escola de Dança Ana Luísa Mendonça e fadistas locais.