Logo paivense
Logo paivense

Desde 2010 que não eram concedidos tantos empréstimos para comprar casa

Simon Collison / Flickr

No mês de julho foram concedidos 919 milhões de euros às famílias portuguesas para comprar casa. Apesar de este valor estar ligeiramente abaixo dos 990 milhões atingidos em junho, este é o 2.º mais alto registado neste ano e um sinal de que a procura continua a crescer.

De acordo com o Diário de Notícias, que avança os números nesta quarta-feira, desde 2010 que não eram concedidos tantos empréstimos para compra de casa em Portugal. A continuar o atual volume de crédito concedido, acrescenta o diário, 2018 pode mesmo vir a bater o valor registado há oito anos, antes da chegada da troika a Portugal

Nos primeiros sete meses deste ano, os bancos emprestaram um total de 5693 milhões de euros para a compra de habitação. Este valor representa mais 1190 milhões do que o montante emprestado para o mesmo fim entre janeiro e julho do ano passado.

O valor já atingido este ano “compete” com o registado em 2010, ano anterior à chegada da troika. Nesse ano, foram concedidos 6141 milhões de euros em empréstimos em sete meses, 10.100 milhões de euros no ano inteiro, revela o matutino.

Desde o dia 1 de julho que vigoram as novas regras implementadas pelo Banco de Portugal para controlar os empréstimos à habitação. Desde então, os bancos passaram a ter de considerar novas condições na hora de avaliar a capacidade do cliente para pagar o crédito, e para definirem o prazo do financiamento.

Os contratos passaram a ter de responder a novos limites, nomeadamente em termos da capacidade de endividamento do cliente e ainda em relação ao prazo do crédito.

Fonte: ZAP