Divulgação
Um Benfica ‘embalado’ por um ‘hat-trick’ de Jonas e golos de Grimaldo e Zivkovic aplicou hoje uma ‘mão cheia’ ao Marítimo (5-0) e isolou-se no segundo lugar da I Liga portuguesa de futebol, em encontro da 25.ª jornada.

O ‘suspeito do costume’ marcou aos 16, 35 e 42 minutos, este último de grande penalidade, e consolidou o posto de melhor marcador da competição, sendo que, pelo meio, Grimaldo (22) e Zivkovic (81) deram expressão à quinta vitória seguida da formação da Luz na I Liga (a oitava nas últimas nove partidas).

O Benfica ‘descolou’, assim, do Sporting, com o qual vinha dividindo a vice-liderança há algumas jornadas, tendo agora mais três pontos, e mantém-se na perseguição ao líder FC Porto, que, na véspera, venceu o clássico e segurou os cinco de vantagem sobre as ‘águias’.

Pelo quarto jogo seguido, Rui Vitória repetiu o ‘onze’ que vinha dando conta do ‘recado’ nos jogos do campeonato, com Rafa a segurar o posto no lado direito do ataque, depois de ter realizado a melhor exibição da época, culminada com um golo, em Paços de Ferreira.

Os números do marcador são, de facto, indesmentíveis, embora a entrada do Marítimo no jogo não fizesse antever tamanha diferença. Os insulares arrancaram de forma pressionante, condicionando a saída de bola do Benfica e criando dificuldades aos ‘encarnados’.

Jorge Correa deu mesmo o primeiro aviso, obrigando Bruno Varela a aplicar-se, só que, a partir do quarto de hora, os tetracampeões soltaram-se das ‘amarras’ madeirenses e logo com um golo do inevitável Jonas, que atirou forte após passe em esforço de André Almeida.

A fluidez do jogo benfiquista foi aumentando com o passar dos minutos e, pouco depois, Grimaldo estreou-se a marcar esta época, após combinação com Zivkovic, que colocou a bola pelo ‘buraco da agulha’, deixando o lateral espanhol na ‘cara’ de Charles.

Os madeirenses eram, por esta altura, uma equipa ‘desfeita’ e só não encaixaram outro golo de seguida porque Cervi foi pouco lesto a decidir perante Charles e o lance perder-se-ia com fora-de-jogo de Pizzi.

Apesar de Bruno Varela e Rúben Dias terem pregado um valente ‘susto’ aos mais de 52.000 adeptos que estiveram na Luz, o Benfica dilatou o marcador na primeira parte, novamente com Jonas a assumir as despesas na finalização e a chegar ao ‘hat-trick’: primeiro concluiu com primor um cruzamento de André Almeida e, depois, apontou uma grande penalidade, a castigar falta de Pablo sobre o ‘serpenteante’ Rafa.

O ‘artilheiro’ da I Liga, que tinha falhado os dois últimos penáltis de que tinha disposto, frente a Belenenses e Boavista, chegou às três dezenas de tentos na prova e aumentou consideravelmente a vantagem para os perseguidores Bas Dost (Sporting) e Marega (FC Porto), ambos com 20.

A tarefa dos visitantes era hercúlea e mais complicada ficou quando, no segundo tempo, João Gamboa teve uma entrada perigosa sobre Zivkovic e viu o cartão vermelho direto, deixando o Marítimo reduzido a 10 elementos.

Ainda assim, os maritimistas foram evitando uma derrota ainda mais pesada, enquanto Rui Vitória foi aproveitando para gerir os esforços de Fejsa e André Almeida, que deram lugar a Samaris e Douglas.

Se Jonas não conseguiu alcançar o póquer por alguns centímetros, o canhoto Zivkovic não perdoou à entrada para os últimos 10 minutos e, de pé direito, meteu a bola na ‘gaveta’ perante o ‘voo’ inglório de Charles.

Já em tempo de compensação, Cervi também dispôs de soberana ocasião, mas rematou para onde estava virado, impedindo que os maritimistas embarcassem rumo à ‘pérola do Atlântico’ com uma ‘meia dúzia’ na bagagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

two × one =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.