Logo paivense
Logo paivense

Dezenas de pessoas plantaram árvores esta manhã em zonas queimadas pelos incêndios

Esta manhã, dezenas de pessoas reuniram-se em prol do movimento “RePlanta Paiva”. A iniciativa teve como objetivo plantar árvores a fim de voltar a reflorestar as zonas mais destruídas pelas chamas nos incêndios de dia 15 e 16 de outubro.

Além da chuva e do nevoeira com que Castelo de Paiva amanheceu, a ação organizada pelo Agrupamento de Escuteiros de Castelo de Paiva e pela Fundação Árvore, juntou várias pessoas e entidades locais, como o Rotary Club, o grupo de escuteiros, entre outros, plantaram várias espécies de árvores.

“Soube da iniciativa e fiquei logo interessada em colaborar. Entretanto, pensei em quem poderia envolver também. Os elementos da Associação dos Combatentes do Ultramar Português, à qual pertenço, foram os primeiros a juntarem-se a mim e à iniciativa. Também o grupo de dança e ginástica foi convidado”, disse Alice Moreira, participante na iniciativa “RePlanata Paiva”

A participante salientou que é um dever de todos os paivenses “agir e tornar Castelo de Paiva com a cor que mais lhe fica bem: o verde”, frisando a importância de todos de unirem em prol desta causa.

Catarina Mourisco, em representação do Ratarac Castelo de Paiva, salientou que vários membros do movimento se juntaram à causa porque “o objetivo do Rotaract é proporcionar o bem estar e responder às necessidades sociais da sua comunidade e junto delas promover relações interpessoais”.

“Associamos-nos a este evento por termos visto de perto o flagelo que todos os Paivenses passaram no mês de outubro do ano transato”, acrescentou.

LEIA MAIS:

“RePlanta Paiva” que unir voluntários e dar nova imagem à Serra de S. Domingos