Início Economia Santa Casa pagou há um ano para entrar no Montepio (mas ainda...

Santa Casa pagou há um ano para entrar no Montepio (mas ainda não manda nada)

COMPARTILHAR

António Pedro Santos / Lusa

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho

Um ano depois, a instância de representação através da qual os novos acionistas do Montepio podem participar na tomada de decisão do banco ainda está por criar.

Há um ano, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e outras entidades da economia social assinaram um acordo para entrar no capital da Associação Mutualista Montepio Geral.

No entanto, segundo a edição desta terça-feira do Jornal de Negócios, continua por criar a instância de representação através da qual os novos acionistas passam a ter poder de decisão na estratégia do banco.

O acordo foi assinado em junho de 2018, culminando com um processo que começou com a Santa Casa a investir até 200 milhões de euros no capital da mutualista e acabou com um conjunto de entidades a fazerem investimentos simbólicos na mutualista liderada por Tomás Correia.

Segundo o diário económico, o acordo previa a criação de uma “instância de representação” que permitisse que as entidades detentoras de capital do Montepio “acompanhassem e participassem no processo de decisão estratégica“.

O jornal garante que esse organismo continua por criar, mas fonte oficial da mutualista tem outra interpretação: a “assembleia de representantes reúne regular e periodicamente, o que permite o acompanhamento do desenvolvimento da instituição“, referiu.

Ainda assim, não fica claro quem é que compõe essa assembleia de representantes. essa informação poderá ser esclarecida por Edmundo Martinho, provedor da Santa Casa da Misericórdia, quando apresentar o relatório de gestão e contas de 2018, esta terça-feira.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.