Início Economia Apesar das recomendações, bancos dão mais um milhão por dia no crédito...

Apesar das recomendações, bancos dão mais um milhão por dia no crédito à habitação

COMPARTILHAR

Apesar das recomendações, a Banca concedeu, nos primeiros seis meses deste ano, 27,2 milhões por dia para a compra de casa, contra 26,3 milhões na primeira metade de 2018.

Nos primeiros seis meses do ano, os bancos emprestaram 4,9 mil milhões de euros para compra de casa, o valor mais elevado desde a primeira metade de 2010 – são 27,2 milhões de euros por dia concedidos às famílias para aquisição de habitação, 867 mil euros por dia (quase um milhão) mais do que no mesmo período do ano passado, quando o Banco de Portugal (BdP) introduziu uma série de limitações à concessão de crédito.

O crédito à habitação não pára de crescer, embora o ritmo tenha abrandado consideravelmente no último ano e meio. De acordo com os dados divulgados na terça-feira pelo BdP, os empréstimos concedidos pelos bancos para a compra de casa totalizaram, em junho, 849 milhões de euros, uma quebra de 8,4% face aos 927 milhões de euros registados em maio. Face a junho do ano passado, a descida é ainda mais expressiva, ultrapassando 14%.

Apesar das variações mensais, nos primeiros seis meses, o montante do crédito à habitação somou 4931 milhões de euros, um aumento de 3% face à primeira metade de 2018. Este crescimento acontece passado um ano da entrada em vigor dos novos limites à concessão de crédito introduzidos pelo BsP.

O “travão” começou a ser aplicado em julho de 2018, com um instrumento de três tipos de limites conjugados entre si, recordo o Jornal de Notícias. Em maio, o supervisor fez o primeiro balanço da medida e concluiu que os limites impostos aos bancos estão a funcionar como previsto.

O crédito ao consumo abrandou no primeiro semestre do ano, com uma quebra de 3% face a igual período de 2018. Até junho, foram concedidos 2,2 mil milhões de euros, quando há um ano o montante ultrapassava os 2,3 mil milhões, depois de se ter registado um crescimento expressivo (18%) entre a primeira metade de 2017 e o período homólogo de 2018.

A quebra foi em termos semestrais, mas o mesmo aconteceu de maio para junho, tendo sido concedidos menos 45 milhões de euros de financiamento para o crédito ao consumo de um mês para o outro.

Já no crédito para outros fins registou-se um aumento nos primeiros seis meses do ano. Entre janeiro e junho, a Banca emprestou 981 milhões de euros às famílias para esta finalidade, acima dos 906 do primeiro semestre de 2018.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

19 + 7 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.