Uma auditoria às contas da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa, uma das mais importantes do país, apurou a existência de vários gastos sem documentação que os justifiquem, detectando que há cerca de 100 mil euros sem registo quanto ao uso que terão tido.

A auditoria debruçou-se sobre as contas da Associação Académica da Faculdade de Direito de Lisboa (AAFDL) durante o período de 1 de Maio de 2014 a 30 de Abril de 2019, apurando a existência de falta de documentação que suporte diversos gastos, como cita o Correio da Manhã (CM).

Em causa estarão mais de 94 mil euros de despesas sem documentos associados, bem como o levantamento de 15 mil euros em numerário, conforme refere o relatório da auditoria divulgado pelo jornal.

“A documentação de suporte a este lançamento contabilístico corresponde ao talão de levantamento de numerário, que não tem qualquer assinatura nem evidência de quem levantou o dinheiro”, aponta o relatório da auditoria sobre os 15 mil euros que terão sido levantados a 26 de Setembro de 2018.

A direcção da AAFDL avançou que o valor foi “um adiantamento feito” no âmbito de um contrato com uma empresa de cervejas, como cita o CM. Mas não havendo qualquer documento que ateste esta alegação, o Conselho Fiscal da Associação “considera este valor incompreensível, devendo o mesmo ser explicado pelos responsáveis”, como destaca o mesmo jornal.

A auditoria contesta ainda diversas despesas, nomeadamente, com automóveis, filmes e séries de televisão, e ainda gastos realizados no estrangeiro da ordem dos 1000 euros.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

five × five =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.