Início Economia CGD sobe comissões a partir deste sábado (incluindo MB Way)

CGD sobe comissões a partir deste sábado (incluindo MB Way)

André Kosters / Lusa

As transferências por MB Way, as contas-pacote e os serviços mínimos bancários na Caixa Geral de Depósitos vão sofrer um agravamento a partir deste sábado.

Tal como tinha sido anunciado em outubro do ano passado, a Caixa Geral de Depósitos vai começar a cobrar, a partir desde sábado, 25 de janeiro, as transferências por MB Way.

Na atualização do preçário de comissões, o banco público coloca em 88,4 cêntimos – já com imposto do selo – o custo unitário a aplicar às transferências efetuadas a partir dos serviços MB Way.

Esta comissão só será aplicada caso a utilização seja feita fora das apps da CGD. Através das app Caixa Direta e Caixa Easy mantêm-se as atuais isenções, segundo garantiu a instituição bancária no ano passado.

Fora das aplicações da CGD, também há exceções à cobrança dessa comissão para os clientes mais novos, com idade inferior a 26 anos, e para os clientes com contas pacote, a chamada Conta Caixa.

No entanto, nestes casos, apenas a Conta L permite transferências ilimitadas. Os clientes com a Conta S terão direito a isenção até um máximo de quatro transferências por mês e com a Conta M a isenção aplica-se até cinco transferências mensais.

Segundo o semanário Expresso, também vão subir as comissões mensais associadas a algumas contas-pacote. No caso da Conta S, a comissão de manutenção passará de 2,8 euros para 3,2 euros (mais imposto do selo de 4%), quando há critérios de bonificação (domiciliação de rendimento ou de património financeiro ou mais autorizações de débito). Sem esta bonificação, a subida é de quatro para 4,95 euros.

O jornal escreve ainda que as contas M e L não mexem, mas a Conta Azul, a mais alargada, sofre alterações, sendo que, neste caso, é criado um novo patamar em que há uma descida de dois euros para os clientes com mais serviços associados.

Também a partir deste sábado, recorda o semanário, a conta mais básica de todas (os serviços mínimos bancários, que os bancos são obrigados a disponibilizar a custos controlados) sofre uma subida e passa a ser cobrada uma comissão anual de 4,2432 euros, já com o valor do imposto do selo.

A 25 de março, subirão ainda, entre outras, as comissões de processamento no crédito à habitação, que passarão para 2,75 euros mensais (mais imposto do selo).

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

fourteen − eight =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.