Início Economia BCP e Novo Banco disponíveis para retribuir ajuda aos contribuintes portugueses

BCP e Novo Banco disponíveis para retribuir ajuda aos contribuintes portugueses

António Cotrim / Lusa

O Novo Banco e o Millennium BCP estão disponíveis para retribuir a ajuda aos contribuintes portugueses para que a economia e as famílias possam enfrentar a crise desencadeada pela pandemia da covid-19 e as suas consequências.

Em entrevista à SIC Notícias, o presidente do BCP, Miguel Maya, e o presidente do Novo Banco, António Ramalho, reconhecem que, depois de serem ajudados pelas contribuições dos portugueses, é tempo agora de retribuir a ajuda.

“O Millennium BCP sabe muito bem o que é ser ajudado e a importância da ajuda, porque nós tivemos num momento crítico da vida do banco uma ajuda dos contribuintes portugueses e sem essa ajuda não teríamos sobrevivido. Fomos capazes de devolver essa ajuda aos contribuintes portugueses e pagar mais mil milhões”, disse Miguel Maya.

António Ramalho, cuja instituição bancária ainda está a ser ajudada pelo Estado, concorda com Miguel Maya: “Seguramente é o momento de ajudar”, começou por dizer.

E é o momento de ajudar para todos os bancos. Não fiquemos apenas pelos dois bancos que aqui estão [na entrevista da SIC]. Todos os bancos vão seguramente ajudar. Não há uma sociedade que possa funcionar numa crise como esta sem toda uma colaboração de todos os intervenientes”, considerou.

Na mesma entrevista, Miguel Maya explica que o BCP tem preparado um pacote de medidas que ascendem a 4,7 mil milhões de euros. Questionado sobre a implementação de moratórias, o líder bancário alerta que só falta o “diploma legal”, da Autoridade Europeia Bancária, para fazer as reestruturações que vierem a ser solicitadas.

Temos as medidas todas preparadas. Falta diploma legal que permita que essas reestruturações se enquadrem numa moratória e que essa moratória”, sublinha.

Neste aspeto, o presidente do BCP voltou a concordar com Miguel Maya. António Ramalho defendeu que “o fundamental é assegurar a liquidez”, alertando que vem aí, nos próximos meses, “um outro vírus”. “Daqui a uns meses temos de ter os bancos em boas condições para financiar a economia. É fundamental que esta moratória se concretize”, disse.

O mesmo responsável recordou que o Novo Banco já reduziu, quase na totalidade, várias comissões bancárias nas transferências online, pagamentos de serviços, entre outros.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 + 11 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.