ukhomeoffice / Flickr

A pandemia de covid-19 também está a ter impacto no mundo da droga, havendo já mudanças nos padrões de consumo e nos preços dos estupefacientes.

O Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, que pertence à União Europeia, lançou, esta semana, um inquérito para perceber em detalhe como é que a pandemia de covid-19 está a afetar o mundo da droga.

Em declarações à TSF, João Matias, investigador do observatório sediado em Lisboa, explicou que, em termos de padrões de consumo, antes muitos consumiam fora de casa com amigos. Agora, fazem-no sozinhos.

Há menos dinheiro para comprar drogas, mas os preços estão mais altos, uma vez que as fronteiras passaram a ser controladas. Além disso, as viagens tornaram-se muito menos comuns entre países, seja entre continentes ou dentro da Europa.

“Uma das poucas informações que temos de momento é que os preços estão a aumentar porque há menos substâncias disponíveis no mercado. Imaginemos o caso da cocaína que é principalmente importada da América do Sul: não havendo voos e com menos embarcações a transportarem contentores, é muito mais difícil que o produto chegue à Europa ou a Portugal”, referiu João Matias, à TSF.

Além disso, “havendo menos produto e a mesma procura, o preço aumenta e, mesmo tendo dinheiro, o acesso aos dealers que o vendem não é fácil”.

Em alguns países europeus, há relatos de enormes descidas nas apreensões pelas polícias. “Até os traficantes têm dificuldade para vender aos clientes nos sítios onde habitualmente vendiam, havendo já registos no Reino Unido de distribuição de droga através de motas”.

De acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, as conclusões deste inquérito pode ajudar “a proteger a saúde das pessoas que usam drogas e melhorar os serviços de apoio” a quem consome.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 − one =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.