A IKEA quer devolver 500 mil euros em apoios aos cofres públicos e já está em contacto com o Governo português para devolver os apoios recebidos durante a pandemia da covid-19.

Ao abrigo do regime de lay-off simplificado devido a quebras de faturação superiores a 40% por ter sido obrigada a fechar cinco lojas em Portugal, a empresa sueca IKEA recebeu 500 mil euros em apoios.

Agora, a empresa quer devolver este dinheiro aos cofres públicos, de acordo com o Jornal Económico. “Atualmente estamos numa fase em que nos sentimos muito mais otimistas em relação à retoma, pelo facto de termos já todas as lojas a operar. Numa altura em que temos capacidade para suportar esta perda, vamos fazê-lo com os nossos recursos”, disse Cláudia Domingues, diretora de comunicação da Ikea Portugal, em entrevista ao Jornal Económico.

Como muitas empresas em Portugal, a IKEA foi obrigada a fechar as portas devido à pandemia de covid-19 e teve cerca de 50% dos seus trabalhadores em lay-off entre 12 de abril e 13 de maio.

“Nos nove países em que houve apoios estatais, temos a intenção de devolver os apoios e estamos a discutir com os governos como é que isto se faz, até por até porque não há histórico, não há um manual para fazer isto”, afirmou Cláudia Domingues.

A empresa está em “conversações com o ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, no sentido de avaliar a melhor forma de efetuar esta devolução”. A IKEA afirmou que os “moldes da devolução do apoio financeiro ainda não estão definidos”.

A empresa também iniciou conversações com a Bélgica, Croácia, República Checa, Irlanda, Roménia, Sérvia, Espanha e Estados Unidos.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

five × 4 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.