Estela Silva / Lusa

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho

O ministro da Defesa João Gomes Cravinho, indicou a ex-adjunta Catarina Nunes para dois cargos em empresas da área que são tuteladas pelo seu Ministério. Catarina Nunes vai receber quase 7 mil euros de vencimento.

Catarina Nunes foi adjunta no gabinete de João Gomes Cravinho entre Outubro de 2018 e Outubro de 2019.

A ex-adjunta do ministro da Defesa foi indicada por este para a OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, onde trabalha como gestora não executiva desde o final de Março passado, e para a nova administração executiva da IdD – Plataforma das Indústrias de Defesa Nacionais.

No primeiro cargo, Catarina Nunes aufere cerca de 1.800 euros por mês, enquanto no segundo tem direito a um salário mensal bruto de 5.127 euros, “incluindo despesas de representação”, como aponta o Correio da Manhã.

A IdD atravessa um período de reestruturação e João Gomes Cravinho também indicou para a nova administração o último presidente da comissão liquidatária da Empordef, Marco Capitão Ferreira, e o ex-membro dessa comissão, Paulo Santana.

O Ministério da Defesa esclarece que “estas personalidades, com currículos comprovados no sector da Defesa, mereceram já parecer favorável da Cresap [Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública]”.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

16 − four =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.