Início Economia Saída de Neeleman da TAP trava acordo com o Estado

Saída de Neeleman da TAP trava acordo com o Estado

Fortune Live Media / Flickr

David Neeleman, principal accionista privado do Consórcio Atlantic Gateway que detém 45% da TAP.

David Neeleman e o Estado não estão a conseguir chegar a acordo em relação ao valor pelo qual o empresário norte-americano aceita abandonar o capital que detém na TAP.

O semanário Expresso avançou, esta terça-feira, que a TAP vai ser nacionalizada como resultado da falha de acordo entre o Estado e os acionistas privados em relação ao empréstimo de 1,2 mil milhões de euros à companhia aérea de bandeira portuguesa.

Neste momento, de acordo com o jornal Público, o acordo da saída de David Neeleman do capital da TAP é o principal obstáculo à assinatura de um contrato de financiamento com o Estado que pode chegar aos 1.200 milhões de euros. O matutino escreve que o valor que Neeleman exige pelas suas ações é maior do que o Estado está disposto a pagar.

O empresário norte-americano detém 45% da companhia aérea através do consórcio Atlantic Gateway.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse, esta terça-feira, que se Neeleman continuar a não aceitar as condições impostas pelo Estado para avançar com a ajuda à TAP, o passo seguinte será nacionalizar a empresa.

“Quando estamos a falar da TAP, não podemos ficar limitados aos resultados enquanto empresa”, explicou, referindo que a companhia aérea tem “importância determinante” para o país. “A TAP tem 10 mil trabalhadores, mas ajuda a manter e criar muito mais do que isso. Compra 1.300 milhões a empresas nacionais, mas não é só esse o dinheiro que entra nas empresas nacionais”.

“Temos de conseguir sair um bocado mais para cima e olhar para a realidade”, disse, acrescentando que “seria um desastre do ponto de vista económico e social o país perder a TAP”. “Só os fanáticos do Iniciativa Liberal acham que nos podemos dar ao luxo de deixar cair a TAP”, afirmou.

Uma fonte próxima das negociações entre David Neeleman e o Estado garante que “a bola está do lado” do norte-americano e que um acordo pode ficar fechado já hoje, “ou amanhã o mais tardar”.

Segundo o Observador, uma das soluções para chegar a um acordo entre ambas as partes pode passar pela saída de Neeleman do capital da TAP. O jornal ECO, por sua vez, avança que Humberto Pedrosa, empresário português sócio de David Neeleman, estará a negociar a compra das ações na Atlantic Gateway.

“Se Neeleman vender, terá a possibilidade de encaixar já cerca de 45 milhões de euros em vez de esperar por uma decisão do tribunal para saber se poder recuperar ou não os 217 milhões de euros de prestações acessórias que a Atlantic Gateway pôs na TAP”, disse ao ECO uma fonte próxima das negociações.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twenty + 10 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.