Olivier Hoslet / EPA

A espanhola Nadia Calviño (governo socialista), o irlandês Paschal Donohoe (centro-direita) e o luxemburguês Pierre Gramegna (liberal) estão na corrida à presidência do Eurogrupo, numa votação que deverá ter lugar no dia 9 de julho. Mário Centeno considera que este é um “excelente conjunto”.

Nadia Calviño, ministra espanhola da economia e vice-presidente do Governo espanhol, Paschal Donohoe, ministro irlandês da Finanças e Pierre Gramegna, ministro luxemburguês, fizeram o anúncio das suas candidaturas à presidência do Eurogrupo o último dia.

O vencedor é escolhido por maioria simples entre os pares, sendo que, para vencer, o futuro presidente tem de conseguir o apoio de pelo menos 10 dos 19 dos ministros das finanças da Zona Euro.

De acordo com o Expresso, a eleição acontece no próximo dia 9 de julho, mas ainda não é certo se os ministros vão votar a Bruxelas ou se a reunião será por videoconferência.

Esta quinta-feira, o presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, considerou que os ministros das Finanças da Irlanda e Luxemburgo, bem como a ministra da Economia de Espanha constituem um “excelente” grupo de candidatos à presidência do grupo.

“O período de candidaturas à presidência do Eurogrupo terminou. Nádia Calviño [Espanha], Paschal Donohoe [Irlanda] e Pierre Gramegna [Luxemburgo] apresentaram a sua candidatura. Saúdo calorosamente a sua iniciativa”, escreveu Mário Centeno no Twitter.

O antigo ministro das Finanças considerou que este é um “excelente conjunto de candidatos” à presidência do Eurogrupo, o que demonstra a relevância atual do grupo no que se refere a assegurar a estabilidade e prosperidade da zona euro.

No início de junho, Centeno abandonou o cargo de ministro das Finanças de Portugal, ficando assim afastada a possibilidade de continuar à frente do Eurogrupo.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

four + 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.