(dr) efacec.pt

A nacionalização da Efacec deixa em risco os cerca de 110 milhões de euros de créditos que um grupo de bancos concedeu à Winterfell.

O Governo anunciou, esta quinta-feira, a nacionalização da Efacec. Segundo o Económico, a operação vai deixar em risco os cerca de 110 milhões de euros de créditos que um grupo de bancos concedeu à Winterfell, a sociedade detida por Isabel dos Santos, para a compra da participação de 71,73% na empresa portuguesa.

O Banco Montepio, o BIC Angola e o BPI foram os maiores financiadores da compra, mas a Caixa Geral de Depósitos, o Novo Banco e o BCP também participaram do negócio, ainda que com somas menores.

Fonte ligada ao processo admitiu ao matutino que a nacionalização pode criar uma compensação aos bancos que têm o penhor das ações em função do valor que for atribuído às empresas. No entanto, nada está garantido para já, sendo apenas expectável que o Estado possa vir a compensar os bancos depois da venda das ações da Efacec, agora nacionalizadas.

O Conselho de Ministros aprovou, nesta quinta-feira, um decreto-lei que procede à apropriação pública da participação social detida pela Winterfell 2 Limited na Efacec Power Solutions, por via de nacionalização de 71,73% do capital social da empresa.

O anúncio do ministro Pedro Siza Vieira apanhou o mercado de surpresa, depois do processo de venda ter sido iniciado com a entrega de 10 propostas não vinculativas, na semana passada. Com a nacionalização, cai o processo de venda que estava a ser conduzido pela StormHarbour.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.