Cristina Ferreira / Facebook

Cristina Ferreira volta a ser a transferência do ano na comunicação social nacional, retornando à TVI após ter protagonizado igual revolução há cerca de dois anos quando trocou o canal que a tornou conhecida pela SIC. Um regresso pela porta grande que lhe garante um salário chorudo, além de mais poder.

O regresso de Cristina Ferreira à TVI já foi oficialmente confirmado, numa jogada com que a TVI espera “revolucionar” de novo o mercado televisivo português.

A saída da apresentadora da TVI rumo à SIC já teve esse efeito há cerca de dois anos, levando o canal de Carnaxide a recuperar a liderança nas audiências, algo que não conseguia há anos.

Agora na mó de baixo, a TVI faz um investimento avultado na recuperação daquela que foi a sua estrela maior nos últimos anos.

Cristina Ferreira vai ganhar na TVI “quase três vezes mais” do que ganhava na SIC, segundo o Correio da Manhã (CM).

A apresentadora deverá ter um “salário galáctico de 2,6 milhões de euros” por ano, segundo o jornal. Com os ganhos publicitários, o valor base pode chegar a quase 3 milhões de euros.

Na SIC, ganhava cerca de um milhão de euros por ano, ainda de acordo com o CM.

Mas não terá sido apenas pelo dinheiro que Cristina Ferreira decidiu voltar à TVI. Além de assumir o cargo de Directora de Entretenimento e Ficção, a apresentadora vai também integrar a estrutura accionista e a administração da Media Capital, empresa que detém a TVI, o que lhe dá mais poder nas decisões do canal.

O CM aponta que ela “vai ser administradora não-executiva da Media Capital, com uma participação de 1 a 2 por cento“.

O mesmo jornal aponta que o empresário Mário Ferreira que em Maio passado comprou 30% da Media Capital por 10,5 milhões de euros, “liderou as negociações com Cristina Ferreira”.

SIC fala em “desilusão” por saída “abrupta e surpreendente”

Na SIC, a saída da “rainha” da televisão portuguesa está a gerar um “grande mal-estar”, segundo o CM.

O Expresso avança que Cristina Ferreira já não vai apresentar sequer “O Programa da Cristina” da próxima segunda-feira. Ela deverá ficar de férias nos próximos tempos até 1 de Setembro quando vai iniciar funções na TVI.

Entretanto, a SIC quer ser indemnizada em 4 milhões de euros pela ruptura “unilateral” do contrato da apresentadora que tem duração até Novembro de 2022, segundo noticia o Expresso que é propriedade da empresa que detém o canal de Carnaxide, a Impresa.

Em comunicado, a SIC refere que “Cristina Ferreira decidiu cessar unilateralmente a sua ligação” ao canal, lamentando a “decisão abrupta e surpreendente”.

“Mas apesar da desilusão“, a SIC agradece “o trabalho de Cristina Ferreira desenvolvido ao longo deste curto, mas intenso período, no seio de uma equipa vencedora, que continuará a empenhar o seu talento e profissionalismo para merecer a confiança do público”, acrescenta o comunicado.

“A SIC informa ainda que reserva todos os seus direitos em face desta situação”, conclui o documento, dando sinais de que o canal partirá para a justiça caso não receba a indemnização de 4 milhões.

Deste montante, “dois milhões dizem respeito ao valor do salário dos dois anos de contrato não finalizado e pelo menos mais dois milhões relativos a custos paralelos, incluindo produtoras e acordos já feitos com marcas”, como destaca o Expresso.

O CM reporta que a TVI deverá pagar essa indemnização à SIC, pelo que o valor total do investimento no regresso da apresentadora rondará algo como 7 milhões de euros.


Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

nineteen + 11 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.