Depois da saída da última empresa que procurava hidrocarbonetos em Portugal, o Governo anunciou que o país acabou de vez com a exploração de petróleo e gás natural.

Após a renúncia da Australis, que procurava gás natural e petróleo na zona Oeste e Centro desde 2015, o Governo português decidiu acabar com a exploração de energias poluentes numa altura em que a aposta recai nas renováveis.

Não serão atribuídos mais contratos de prospeção e pesquisa de gás natural ou petróleo”, disse fonte oficial do Ministério do Ambiente e da Ação Climática (MAAC), em declarações ao Jornal Económico.

De acordo com o ministério, foi a própria Australia que renunciou ao contrato, através de carta enviada a 24 de agosto para a Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG).

A “empresa fundamentou a renúncia com o facto de, pese embora tenha efetuado uma descoberta de gás natural na concessão da Batalha, com uma dimensão certificada – de forma independente – de 13 mil milhões de metros cúbicos de volume de gás, ter ficado sem opções de prosseguir face à ausência de apoio do Governo às atividades/operações da empresa, nomeadamente nos esforços da empresa para fornecer informações claras, concisas e precisas às populações e autarquias”.

Estamos desapontados por não ter sido possível concretizar a avaliação da descoberta na concessão Batalha e complementar a avaliação da perspetiva de existência de Gás Natural na concessão Pombal”, reagiu a empresa australiana. “Sem qualquer apoio à exploração e desenvolvimento local, o gás necessário continuará a ser importado e a ironia é que o impacto ambiental, o custo para o País e a dependência de governos estrangeiros será muito maior do que se Portugal tivesse desenvolvido os recursos descobertos internamente de uma forma apropriada e ambientalmente responsável”

Agora, a Australis terá de pagar ao Estado as contrapartidas que estavam previstas. A companhia australiana também não terá direito a receber algum valor de volta de cauções prestadas.


Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twelve − three =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.