Logo paivense
Logo paivense

Filho de Costa na direção de campanha das europeias em “regime de voluntariado”

Manuel Almeida / Lusa

O filho do primeiro-ministro, Pedro Tadeu Costa, vai fazer parte da direção da campanha do Partido Socialista nas eleições para o Parlamento Europeu, que se realizam no próximo dia 26 de maio. 

A notícia é avançada pelo jornal i nesta quarta-feira. O filho de António Costa confirmou ao diário a participação, afirmando que esta ocorrerá em “em regime de voluntariado”.

“Como militante”, diz Pedro Tadeu Costa, tem “uma obrigação de participar nas campanhas de modo a que o PS possa ter o melhor resultado possível, com a responsabilidade que quem de direito entenda que devo assumir”.

João Azevedo, presidente da Câmara de Mangualde e responsável pela campanha do PS nas europeias, confirmou ao matutino que a participação de Pedro Costa ocorre como voluntário, tal como “outros militantes e dirigentes do PS”.

O autarca de Mangualde defende que Pedro Tadeu Costa “tem experiência” e é “uma mais-valia” na estrutura que reúne 50 pessoas de vários distritos do país.

Eleito pelo PS como vogal na Junta de Freguesia de Campo de Ourique em 2017, Pedro Tadeu Costa entrou para a JS aos 14 anos, mas, posteriormente, acabou por se afastar completamente do partido.

Só mais tarde, aos 27 anos, é que decidiu filiar-se. “A decisão de me filiar no PS foi muito refletida, foi uma decisão que levou muito tempo. Enquanto estudei estive alguns anos afastado do PS e depois estive vários anos a trabalhar no privado”, adiantou.

Ao mesmo jornal, o próprio revelou que, “com responsabilidades diferentes”, trabalhou na campanha presidencial de Mário Soares e em reuniões de campanha de Fernando Nobre.

Tal como observa o i, esta não é a primeira vez que o filho de um destacado dirigente do Partido Socialista participa em equipas de campanha, com funções na logística ou mesmo na organização de um congresso.

“Francisco César, filho de Carlos César e atual líder parlamentar regional do PS/Açores, foi o responsável pela logística de campanha das legislativas de 2015. Um ano mais tarde, Francisco César foi escolhido pela Comissão Nacional do PS, o órgão máximo entre congressos, para presidir à comissão de organização da XXI reunião-magna dos socialistas, já com António Costa no cargo de primeiro-ministro”, escreve o jornal.

Fonte: ZAP