Logo paivense
Logo paivense

Infarmed já tem substituto para medicamento de Parkinson que esgotou

O Infarmed, Autoridade Nacional do Medicamento, garantiu uma alternativa ao Sinemet, medicamento para a doença de Parkinson que está esgotado nas farmácias portuguesas.

“Na sequência das diversas reuniões com as empresas que têm medicamentos nesta área, foi possível encontrar um conjunto de soluções que vão assegurar o abastecimento do mercado e o tratamento dos doentes”, referiu o Infarmed em comunicado citado pela RR.

Recorde-se que, no início do mês de setembro, o Infarmed tinha pedido contenção na compra deste medicamento para o Parkinson.

As empresas que têm medicamentos contendo a associação levodopa e cabidopa ou alternativas terapêuticas semelhantes assumiram um compromisso com o Infarmed de efetuar fornecimentos semanais regulares.

Segundo o Infarmed, as farmácias já se encontram a ser reabastecidas com estes novos medicamentos.

A Autoridade Nacional do Medicamento assegurou ainda que irá continuar “a fazer um acompanhamento regular” da situação, através de uma contínua articulação com doentes, profissionais de saúde, farmácias, distribuidores e empresas detentoras de medicamentos, de forma a “assegurar que não ocorre qualquer rutura” no acesso a medicamentos para a doença de Parkinson.

Antes da rutura do Sinemet, existiam dois medicamentos comercializados em Portugal para o Parkinson. O Sinemet detinha 80% da quota do mercado, o que corresponde a mais de 600 mil embalagens por ano.

Cerca de 45 países, entre os quais Portugal, deixaram de ter o medicamento disponível nas prateleiras farmacêuticas devido a uma rutura no stock. Em Portugal, o Sinemet era o medicamento mais utilizado pelos doentes de Parkinson.