Logo paivense
Logo paivense

Invenção norueguesa transforma areia do deserto em terra fértil

(dr) TU

Transformar areia do deserto em terra fértil é com Kristian Morten Olesen. O cientista norueguês patenteou o processo para mistura de nanopartículas de argila com água para modificar o solo desértico em terrenos agrícolas.

O norueguês Kristian Morten Olesen trabalha numa invenção chamada de nanoargila líquida desde 2005. “Este processo não envolve o uso de qualquer agente químico, podemos mudar os solos arenosos de baixa qualidade para terras agrícolas de alto rendimento em apenas sete horas”, explica.

A descoberta pode ajudar a conter o aumento das secas e a desflorestação. A nanoargila representa atualmente uma esperança que pode reconfigurar o planeta.

Morten Olesen conta que teve a ideia quando viajou para o Egipto. “Em 2010, viajámos até ao Egipto para testar uma solução para um cliente no Centro de Pesquisa do Deserto e no Centro de Pesquisa Agrícola. Lá aprendemos sobre as boas propriedades de Leura para a agricultura em solo desértico”.

Vários investigadores egípcios pesquisaram e tentaram implementar a argila na agricultura. Mas foi difícil obter argila na areia com pás e escavadeiras.

Mais tarde, o projeto foi suspenso porque a equipa achava que se tornaria muito caro. O custo do método ainda é muito alto, já que o preço por hectare varia de 1.800 a 9.500 dólares – dependendo do tamanho do projeto.

Além disso, a terra exige uma revocação do tratamento em 15-20% depois de quatro ou cinco anos. O objetivo a longo prazo é tornar esta inovação acessível a todos os produtores.

Enquanto isso não acontece, a nova tecnologia tem sido comprovada no campo, no oásis de Al Ain, no deserto dos Emirados Árabes Unidos, perto das fazendas Faisal Mohammed Al Shimmari, onde as temperaturas podem chegar aos 50 graus.

A área tratada com o processo de nanoargila líquida economiza 50% da água para irrigar. Por isso, em condições ambientais extremas, esta inovação permite dobrar a superfície cultivada, utilizando a mesma quantidade de água.

Fonte: ZAP