Desert Fireball Network, Curtin University

O meteoro tinha cerca de 50 centímetros

Uma incrível “bola de fogo” rasgou os céus da Austrália Ocidental na passada terça-feira, dia 26, e muitas pessoas tiveram a sorte de capturar o momento. 

A “bola de fogo” era um meteoro com aproximadamente 50 centímetros, que entrou na atmosfera da Terra às 19:40 da hora local, apontou um porta-voz do Observatório Perth, na Austrália, em declarações ao Space.com.

O porta-voz disse que o Observatório recebeu “dezenas de chamadas de pessoas frenéticas” que viram a entrada do meteoro. Como várias pessoas conseguiram captar o momento em vídeo, os cientistas podem estudar as imagens para descrever a trajetória do corpo espacial.

Cientistas da equipa de investigação da Fireballs in the Sky, da Universidade de Curtin, na Austrália, estão a acompanhar as observações dos moradores locais, na esperança de rastrear os remanescentes do meteoro.

Segundo o Observatório de Perth, os cientistas estão a concentrar a procura na cidade de York, localizada a 100 quilómetros a leste de Perth.

Os meteoritos podem ser difíceis de diferenciar das rochas terrestres, mas estes tendem a ter uma revestimento em tons de preto e a ser ligeiramente mais pesados.

Estudar meteoritos pode ajudar os cientistas a compreender melhor os asteróides, corpos celestes de onde estas rochas caem. Por sua vez, estes estudos podem ajudar os investigadores a avaliar os riscos apresentados por meteoros de maiores dimensões – o tipo de rochas que não ilumina apenas o céu.

Recentemente, uma bola de fogo cruzou o céu do estado norte-americano do Alabama, deixando um rasto 40 vezes mais brilhante do que a Lua cheia.

Também no Peru uma bola de fogo cruzou o céu na cidade amazónica de Pucallpa, no norte do país, deixando os habitantes a pensar que era um meteorito ameaçador ou até um objeto extraterrestre. Afinal de contas, era apenas lixo espacial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 − six =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.