Alessandro Di Meo / EPA

O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte

O Governo italiano está a ameaçar quebrar as regras do euro ao apresentar um Orçamento de Estado que fará Roma ultrapassar os limites de 3% do défice – valor definido pelas regras europeias para assegurar a estabilidade do euro.

De acordo com o Público, que avança a notícia neste sábado, a necessidade de fazer grandes investimentos em infraestruturas é a justificação apontada pelo subsecretário da Presidência do Conselho de Ministro, Giancarlo Giorgetti.

“A verdade é que não estamos absolutamente satisfeitos com a situação económica. Temos a ambição, alguns dirão a temeridade, de conduzir a Itália a uma taxa de desenvolvimento acima dos 2-3%”, afirmou Giorgetti, citado pela agência Ansa.

“Se for preciso ultrapassar os 3% para que o país fique em segurança, então sim. Creio que será também do interesse da Europa”, frisou.

As palavras de Giorgetti terão deixado Bruxelas em alerta, mas não demoveram o comissário europeu responsável pelos Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici que afirmou que Bruxelas espera “um esforço substancial” por parte de Roma.

“É do interesse de Itália controlar a dívida pública”, afirmou numa entrevista ao jornal Il Sore 24 Ore, citado pelo diário, incentivando o Governo Liga-Movimento 5 Estrelas a “elaborar um orçamento prudente, que respeite os compromissos e minimize os riscos”.

As novas metas de despesa pública e investimento devem ser apresentadas ao Parlamento italiano até 27 de Setembro. Depois o Orçamento elaborado pelo Governo de coligação tem de ser dado a conhecer à Comissão Europeia até 15 de Outubro, para que o Parlamento em Roma os possa começar a debater, realmente, a partir de 20 de Outubro, nota o Público.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − nine =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.