Início Ciência Descoberto novo vírus em morcegos da China que pode ser letal para...

Descoberto novo vírus em morcegos da China que pode ser letal para os humanos

COMPARTILHAR

Um novo vírus, denominado Mengla, foi descoberto numa espécie de morcegos na China, possuindo efeitos semelhantes às dos vírus Ébola e Marburg.

A descoberta foi feita por um grupo de cientistas da Escola de Medicina Duke-NUS e da Academia de Ciências da China e publicada pela revista Nature a 7 de janeiro.

Os cientistas acreditam que estes microrganismos têm um alto potencial de se propagar entre diferentes espécies, podendo aumentar o risco de futuros surtos de doenças letais nos seres humanos, que resultariam na morte de metade das pessoas infetadas – embora, até agora, o vírus tenha sido encontrado apenas em morcegos Rousettus.

“Estudar a diversidade genética e a distribuição geográfica dos filovírus transmitidos por morcegos é muito importante, uma vez que este tipo de doença infecciosa pode afetar o público em geral sem aviso prévio, com consequências devastadoras“, afirmou Wang Lin-Fa, um dos autores principais no portal Science Daily.

Segundo a investigação, as vias de contágio também são através de fluidos corporais. Devido ao alto risco de mortalidade, uma vez que o vírus pode ocasionar a falência dos órgãos em questão de horas, os investigadores enfatizam a necessidade de desenvolver estratégias de controlo e prevenção com tratamentos eficazes.

O vírus foi encontrado na espécie chinesa e tem caraterísticas semelhantes ao vírus da Ébola, conhecido por causar febre hemorrágica com alto índice de mortalidade em humanos e mamíferos. O vírus do Ébola foi originalmente encontrado no Zaire – República Democrática do Congo. Desde agosto, o vírus provocou a morte de 374 pessoas e 623 casos de contaminação no Congo, região atingida nove vezes pelo Ébola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 + 6 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.