Início Ciência Uma peça perdida de Stonehenge foi recuperada depois de desaparecer misteriosamente

Uma peça perdida de Stonehenge foi recuperada depois de desaparecer misteriosamente

COMPARTILHAR

Em 1958, uma pedra de Stonehenge desapareceu sem deixar rasto durante um trabalho arqueológico no monumento pré-histórico famoso. Mas, agora, está de volta.

Depois de várias décadas, a peça que faltava – um “núcleo” de pedra cilíndrica e estreita – foi encontrada. Agora que o núcleo foi devolvido ao seu lugar na coleção de artefactos do English Heritage, os arqueólogos esperam que o núcleo de pedra forneça alguns insights inestimáveis sobre a história do local único do Neolítico – e talvez até mesmo descubra a origem das grandes pedras que formam os seus trilitos.

Três núcleos desapareceram quando os arqueólogos começaram a reerguer um dos trilitos caídos do Henge, uma estrutura distinta composta de duas grandes pedras verticais com uma terceira pedra horizontalmente na parte superior. Para fixar e reforçar a estrutura, foram perfurados três buracos de 32 milímetros da pedra e foram inseridos hastes de metal, que produziram três longos cilindros de pedra.

Uma das pessoas que trabalhava neste projeto foi Robert Phillips, do negócio de corte de diamantes Van Moppes. Phillips conseguiu colocar as mãos num dos núcleos cilíndricos, que ocupou um lugar de destaque no seu escritório durante muitos anos.

Em 1976, deixou o seu emprego na Van Moppes e emigrou para os EUA, onde ocupou, acompanhado do núcleo de Stonehenge, vários postos em todo o país, de Nova Iorque e Chicago à Califórnia e Florida. Na véspera do seu 90º aniversário, Robert decidiu que era hora de colocar a sua lembrança favorita aos cuidados do English Heritage.

“O nosso pai sempre se interessou pela arqueologia e reconheceu a enorme importância da peça do monumento sob os seus cuidados. Foi seu desejo que fosse devolvido a Stonehenge”, disse o filho de Robert, Lewis Phillips, em comunicado. “Estamos todos encantados que o núcleo tenha voltado para casa, particularmente porque agora está a ser usado para futuras investigações importantes”.

No entanto, os outros dois núcleos permanecem à solta. “Os outros dois núcleos de Stonehenge ainda podem estar por aí em algum lugar e, se alguém tiver alguma informação, adoraríamos ouvi-los”, disse Heather Sebire, curadora do English Heritage.

Os arqueólogos estão certos de que os arenitos menores de Stonehenge foram trazidos das colinas de Preseli, no sudoeste do País de Gales – quase 300 quilómetros de distância do megálito – com base na análise da rocha. No entanto, é ainda desconhecida a origem dos maiores blocos. Agora, equipados com os núcleos bem preservados, os investigadores esperam obter uma visão mais detalhada do “ADN” de Stonehenge.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 − 14 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.