Início Economia “Pai” da Bitcoin obrigado a entregar metade da sua fortuna

“Pai” da Bitcoin obrigado a entregar metade da sua fortuna

COMPARTILHAR

O homem australiano que se autodeclarou como o criador da bitcoin em 2016 foi ordenado a transferir metade do seu património na moeda digital à família do antigo parceiro de negócios, Dave Kleiman, que morreu há seis anos.

Agora, Craig Wright, 49 anos, com uma fortuna que o próprio diz ser de um milhão de bitcoins (mais de dez mil milhões de dólares, ao preço atual), pode ter de pagar o equivalente a cerca de cinco mil milhões de dólares (4,5 mil milhões de euros).

A decisão veio de um juiz na Florida que acredita Wright terá submetido documentos falsos em tribunal sobre o seu papel na criação da divisa digital. O processo judicial começou em 2018, quando Craig Wright foi acusado pelo irmão de Kleiman de roubar mais de quatro mil milhões de euros na moeda digital ao seu parceiro de negócios. Na altura, a família – que hoje acredita que Dave Kleiman esteve envolvido no processo de criação da divisa – pedia oito mil milhões de euros.

Vários aficionados da criptomoeda esperavam que o processo em tribunal trouxesse novas pistas sobre o verdadeiro criador da bitcoin. Mas não foi o caso, de acordo com o Publico. Nem se conseguiu determinar exatamente quantas bitcoin Wright tem.

Se tiver, de facto, um milhão de bitcoins, o montante coloca o homem australiano como uma das 400 pessoas mais ricas do mundo – embora vender uma grande quantidade de bitcoins possa fazer baixar rapidamente o preço de uma moeda conhecida pela volatilidade.

No resumo dos procedimentos legais, o juiz responsável pelo caso frisa que “o tribunal não é obrigado a decidir, e não decide, se o acusado, o dr. Craig Wright, é Satoshi Nakamoto, o alegado criador da ciberdivisa bitcoin”, nem “quantas bitcoin o senhor Wright detém, nem se as tem”.

A sentença resulta de uma sequência de testemunhos incoerentes, documentos falsificados e outros que ficaram por entregar. “Quando era favorável, o senhor Wright parecia ter uma excelente memória e atenção a detalhes. De resto, era agressivo e evasivo”, lê-se nos documentos do tribunal.

Até 2015, o nome de Craig Wright nunca tinha surgido associado à bitcoin, que foi criada em 2009. A atenção mediática chegou com a notícia de que as autoridades australianas estavam a investigar o envolvimento de Wright com a bitcoin, levando a suspeitas que fosse o criador da tecnologia. Cinco meses depois, o australiano confessou ser de facto o misterioso “Satoshi Nakamoto”.

Foi nesta altura, que a família de Kleiman percebeu o nível de envolvimento de Dave Kleiman na tecnologia. Os dois começaram a falar em 2008, meses antes de Satoshi Nakamoto – o pseudónimo do criador da bitcoin – ter publicado um artigo na Internet a explicar como funcionaria a moeda.

Kleiman era um antigo militar do exército dos EUA, paraplégico desde 1995, que se dedicava à programação. Desde 2000 que escrevia sobre uma nova forma de dinheiro eletrónico em fóruns que mais tarde foram utilizados por Satoshi Nakamoto para divulgar informação sobre a bitcoin. Foi encontrado morto em casa, em Miami, EUA, em 2013. Uma arma ao seu lado e uma bala no tapete pareciam indicar suicídio, mas a causa oficial de morte foi a infecção com uma bactéria resistente à penicilina.

Estava falido, mas pouco antes da morte tinha fundado uma empresa com Wright para produzir bitcoins. Wright terá dito à família de Kleiman que esta poderia no futuro vender as ações de Kleiman da empresa, mas esse dia nunca chegou. Em 2018, a família decidiu seguir pela via legal.

Em declarações à imprensa, o porta-voz de Wright, Ed Pownall, diz que o Tulip Trust é uma prova clara de que o seu cliente é o verdadeiro criador da bitcoin, mas a identidade de Craig Wright como criador da bitcoin continua a ser questionada.

Se fosse o criador, seria fácil provar a sua identidade porque qualquer transação com bitcoins é pública e assinada com a combinação de uma chave pública e privada. Para provar que alguém é o misterioso inventor da bitcoin, bastaria assinar digitalmente outra transação com a mesma chave privada de Satoshi Nakamoto – algo que Wright nunca fez.

Wright também continua a alegar ser incapaz de transferir as bitcoins para a família de Dave Kleiman. No futuro, a transação poderá também afetar o valor da bitcoin.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

ten − nine =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.