Início Economia Booking abandona a criptomoeda do Facebook

Booking abandona a criptomoeda do Facebook

Booking junta-se ao Mastercard, eBay, Visa, PayPal, Stripe e Mercado Pago e desiste do projeto da Associação Libra, promovida por Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, para a desenvolver a infraestrutura financeira que está na base da nova criptomoeda, a Libra.

O jornal espanhol El Mundo avança agora que há uma sétima baixa nos apoios a Mark Zuckerberg. A plataforma de reservas turísticas Booking abandonou o projeto, deixando a equipa de fundadores da libra com apenas 21 empresas representadas.

Mark Zuckerberg quer, de acordo com o semanário Expresso, cumprir a data de lançamento da Libra apontada para 2020, mas o projeto vive dias difíceis.

O projeto do fundador do Facebook enfrenta uma resistência cada vez maior por parte dos reguladores e políticos mundiais que consideram que o projeto apresenta riscos de estabilidade financeira e de lavagem de dinheiro e nas últimas semanas tem somado desistências entre o seu número de membros.

Dante Disparte, vice-presidente da Libra, disse, em declarações ao Financial Times, que “mesmo que estejamos prontos para a tecnologia, a parte reguladora é a que mais gera incerteza”.

Face à sucessão de desistências entre os membros fundadores, Dante Disparte já admitiu que o Facebook pode falhar o lançamento da criptomoeda até ao final do próximo ano.

“Precisamos de ter certeza de que conseguimos reunir todas as aprovações em matéria de licenciamento, e essa é a parte que pode não estar pronta a tempo”, explicou acrescentando que “o Facebook pretendia lançar o Libra até o final do próximo ano, mas foi tem sido controntado com a retirada de várias empresas que integravam a lista de 28 membros fundadores”.

A Associação Libra reuniu pela primeira vez esta segunda-feira, em Genebra, e, de uma lista inicial de 28 membros fundadores, saiu com apenas 21. Embora a sua meta fosse chegar a 2020 com 100 empresas associadas, o número tem diminuído. O conselho da Libra terá cinco membros pertencentes à Kiva Microfunds, Andreessen Horowitz, Xapo Holdings Limited, PayU e a Calibra, controlada pelo Facebook.

A criptomoeda foi apresentada em junho deste ano, tendo como público-alvo os 1,7 mil milhões de pessoas que vivem sem vínculos bancários.

“A ideia é simplificar o mais possível as transações financeiras para todas as pessoas do mundo, onde quer que vivam, tenham ou não uma conta bancária”, segundo fontes da empresa Facebook a principal impulsionadora da Libra e que tem como base de funcionamento uma tecnologia própria: blockchain.

O primeiro produto da Calibra será uma carteira digital para criptomoedas Libra acessível inicialmente através das plataformas digitais WhatsApp e Messenger e que são propriedade da Facebook.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

three × 1 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.